NOVOS E MULTILETRAMENTOS E O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA MEDIADO PELAS NOVAS TECNOLOGIAS

Autores

Palavras-chave:

gêneros textuais, novos e multiletramentos, língua portuguesa.

Resumo


Esta pesquisa traz um breve histórico da disciplina de Língua Portuguesa, iniciando-se com a constituição tradicional dessa disciplina instituída pelo Marquês de Pombal, em 1750, passando pela expansão das escolas públicas brasileiras, de 1950 a 1960, embora a concepção de linguagem ainda fosse baseada em estudos tradicionais da língua. A crise no ensino da disciplina que ocorre na década de 1970, a presença dos estudos linguísticos e a concepção de linguagem enquanto interação, nas décadas de 1980 a 1990, concepção ainda não totalmente incorporada na atualidade. Por fim, trata-se do ensino de Língua Portuguesa baseado em gêneros textuais e nos novos e multiletramentos.

 

Biografia do Autor

Patricia Ferreira Bianchini Borges, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Campus Uberaba

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

ANSTEY, Michèle; BULL, Geoff. Evolving Pedagogies, Reading and Writing in a Multimodal World. Australia: Education Services Australia, 2006.

ASSOLINI, Filoména Elaine; TFOUNI, Leda Veridiani. Os (des)caminhos da alfabetização, do letramento e da leitura. Revista Paidéia. vol. 9 n. 17. Ribeirão Preto. Dez. de 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-863X1999000200004&lng= en&nrm=iso> Acesso em: 10 dez. 2019.

BATISTA, Antônio Augusto Gomes. Aula de Português: discurso e saberes escolares. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

CASTELA, Greice S. A leitura e a didatização do (hiper)texto eletrônico no ensino de espanhol como língua estrangeira (E/LE). Rio de Janeiro: UFRJ, Faculdade de Letras, 2009. 252 páginas. Tese de doutorado.

CHARTIER, Roger. O mundo que lê – Entrevista com Roger Chartier. Revista Educação, nº 177, 01/2012. Disponível em: <http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/177/artigo243666-1.asp.> Acesso em 02 dez. 2019.

COPE, Bill; KALANTZIS, Mary (orgs.). Multiliteracies: Literacy Learning and the Design of Social Futures. New York: Routledge, 2006.

______. Language education and multiliteracies. In: MAY, Stephen A.; HORNBERGER, Nancy H. (Orgs.). Enciclopedia of language and education: springer science, v. 1: Language policy and political issues in education, 2008. p.195-211.

COSCARELLI, Carla Viana. Alfabetização e letramento digital. In: COSCARELLI, Carla Viana; RIBEIRO, Ana Elisa (Org.). Letramento digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas 2. ed. Belo Horizonte: Ceale/Autêntica, 2007.

DESCARDECI, Maria Alice Andrade de Sousa. Pedagogia e Letramento: questões para o ensino da língua materna. In: MACHADO, Evelcy Monteiro; CORTELAZZO, Iolanda Bueno de Camargo. (org.) Pedagogia em Debate On Line – Textos. Disponível em: Acesso em: 10 dez. 2019.

DIAS, Reinildes. Web Quests: Tecnologias, multiletramentos e a formação do professor de inglês para a era do ciberespaço. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, 2012.

GERALDI, João Wanderley. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas: Mercado de Letras, Associação de Leitura do Brasil, 1996.

______. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

GIESEL, Cláudia Cristina Mendes. Uma abordagem sociointeracionista humanizadora para o ensino de línguas estrangeiras: gênero na sala de aula. In: FERREIRA, Aparecida de Jesus. (Org.) Identidades sociais de raça, etnia, gênero e sexualidade: práticas pedagógicas em sala de aula de línguas e formação de professores/as. Campinas: Pontes, 2012. p. 101-120.

ILARI, Rodolfo. A linguística e o ensino da Língua Portuguesa. São Paulo: Martins Fontes,

LANKSHEAR, Colin; KNOBEL, Michelle. Sampling “the New” in New Literacies. In: KNOBEL, Michele; LANKSHEAR, Colin (Orgs.). A new literacies sampler. New York: Peter Lang, 2007, p. 1-24.

MARINHO, Marildes. A oficialização de novas concepções para o ensino de português no Brasil. 2001. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2001.

MATÊNCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Leitura, produção de textos e a escola: reflexões sobre o processo de letramento. Campinas: Autores Associados, 1994.

OSAKABE, Haquira. Ensino de gramática e ensino de literatura. In: GERALDI, João Wanderley (Org.). O texto em sala de aula. São Paulo: Ática, 2004. p. 26-31.

PERINI, Mário A. Sofrendo a gramática. 3. ed. São Paulo: Ática, 1997.

PESSANHA, Eunize Caldas; DANIEL, Maria Emília Borges; MENEGAZZO, Maria Adélia. A história da disciplina Língua Portuguesa no Brasil através dos manuais didáticos (1870-1950). Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 8, n.º 1/2, p. 31-45, 2003/2004.

POSSENTI, Sírio. Gramática e política. In: GERALDI, João Wanderley (Org.). O texto em sala de aula. São Paulo: Ática, 2004. p. 47-56.

ROCHA, Cláudia Hilsdorf. Propostas para o inglês no ensino fundamental I público: plurilinguismo, transculturalidade e multiletramentos. Campinas. 2010. 243f. Tese. Instituto de Estudos da Linguagem. Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2010. Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?code=000768269> Acesso em: 10 dez. 2019.

ROJO, Roxane Helena Rodrigues. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane Helena Rodrigues; MOURA, Eduardo (orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 11-32.

SILVA, Rosa Virgínia Mattos e. Contradições no ensino de português: a língua que se fala x língua que se ensina. São Paulo: Contexto, 2005.

SILVA, Simone Batista da. Da técnica à crítica: contribuições dos novos letramentos para a formação de professores de língua inglesa. São Paulo. 2011. 243f. Tese. Programa de Pós-graduação em Estudos linguísticos e literários em inglês. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-20062012-161451/pt-br.php> Acesso em: 10 dez. 2019.

SOARES, Magda Becker. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n25/n25a01.pdf/> Acesso em: 10 dez. 2019.

______. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educação e Sociedade: Campinas, vol.23, n.º 81, p.143-160, dez. 2000.

______. Português na escola: história de uma disciplina curricular. In: BAGNO, Marcos (Org.). Linguística da norma. São Paulo: Loyola, 2002, p. 155-177.

SOUSA, Renata Maria Rodrigues Quirino de. Multiletramentos em aulas de língua inglesa no ensino público: transposições e desafios. São Paulo, 2011. 192f. Tese. Programa de Pós-graduação em Estudos linguísticos e literários em inglês. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-31082012-143155/pt-br.php> Acesso em: 10 dez. 2019.

WALSH, Maureen. Multimodal Literacy: What Does It Mean for Classroom Practice? Australian Journal of Language and Literacy, v. 33, n.º 3, p. 211-239, 2010. Disponível em: <http://www.alea.edu.au/documents/item/63>. Acesso em: Acesso em: 10 dez. 2019.

Downloads

Publicado

14-02-2022

Como Citar

BORGES, P. F. B. NOVOS E MULTILETRAMENTOS E O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA MEDIADO PELAS NOVAS TECNOLOGIAS. Temas &amp; Matizes, [S. l.], v. 15, n. 26, p. 539–560, 2022. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temasematizes/article/view/27426. Acesso em: 4 jul. 2022.