O ATO AUTOBIOGRÁFICO: Francisco de Paula Santander em combate com Simón Bolívar

Autores

  • Fabiana de Souza Fredrigo

Palavras-chave:

Independências. Santander. Autobiografia.

Resumo


O estudo dos documentos deixados pelos generais da independência (neste caso, a autobiografia) permite captar, ao mesmo tempo, seus projetos para a América e as tentativas de efetivação de um projeto de memória (em torno de si e do grupo). Nesse sentido, revisitar criticamente as narrativas produzidas pela geração das independências, sem deslumbrar-se com o apelo identitário que delas exalam, afigura-se como um recurso metodológico fundamental para recompor as teias entre a (auto) biografia, o arquivamento, o fio historiográfico e as disputas cotidianas promovidas pelos atores históricos. Orientado por esse pressuposto, este artigo pretende discutir um dos textos escritos por Santander, publicado em 1869, em Paris, e reeditado em 1973, na Colômbia.

Downloads

Publicado

12-01-2012

Como Citar

FREDRIGO, F. de S. O ATO AUTOBIOGRÁFICO: Francisco de Paula Santander em combate com Simón Bolívar. Temas & Matizes, [S. l.], v. 9, n. 18, p. 41–64, 2012. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temasematizes/article/view/5951. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Nações e Nacionalismos na América Espanhola: História, Sociedade e Cultura