A CONCEPÇÃO DE TRABALHO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: CAMINHOS PARA A FORMAÇÃO DA JUVENTUDE NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ

Elisângela Ferreira Floro, Neusa Maria Dal Ri

Resumo

RESUMO: No ano de 2008 foram promulgadas duas leis que alteraram a organização didático-pedagógica e administrativa das escolas profissionalizantes: a Lei no 11.741/2008, que incorporou a Educação Profissional Técnica de Nível Médio à Educação Básica; e a Lei no 11.892/2008, que transformou as Escolas Agrotécnicas, os CEFET’s e algumas Escolas Técnicas vinculadas às universidades em Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia (IF’s). Estas instituições passaram a atuar em todos os níveis e modalidades de ensino previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação n. 9394/1996, com exceção da Educação Infantil. As escolas profissionalizantes que originaram os IF’s, historicamente, restringiam a educação da juventude ao ensino de técnicas profissionais, mas por força das legislações reformistas foram conduzidas a rever suas concepções de trabalho e educação. Desse modo, o objeto de reflexão deste artigo são as concepções de Educação Básica e de trabalho que permeiam essas legislações e a organização do trabalho pedagógico no IFCE. Estariam estas leis promovendo uma ruptura com a história da educação profissional no país? Os IF’s estariam conseguindo realizar um trabalho pedagógico para além da formação técnica? A escolha destas questões foi motivada por duas razões centrais: a) a Educação Profissional nas instituições supracitadas, tradicionalmente se restringia à qualificação da força de trabalho para o aprendizado de uma profissão técnica, sem relacioná-la com assuntos referentes à Educação Básica; b) a reforma da Educação Básica, de 1990 a 2013, foi realizada no contexto da crise estrutural do capital e teve como objetivo adaptar o sistema educativo às demandas dos setores produtivos. Dessa forma, o principal objetivo deste texto é o de explicitar as contradições existentes em um projeto de formação da classe trabalhadora, no contexto de uma sociedade conflituosa e divida em classes, situação que aliena e hipoteca a juventude a viver o tempo presente eternamente.


Palavras-chave

Institutos Federais, educação básica, trabalho.

Texto completo:

PDF