EDUCAÇÃO DOS SURDOS: ESCOLA INCLUSIVA VERSUS ESCOLA BILÍNGUE

Autores

  • Verônica Rosemary de Oliveira
  • Elocir Aparecida Corrêa Pires
  • Kely Cristina Enisweler
  • Vilmar Malacarne

DOI:

https://doi.org/10.17648/educare.v10i20.12666

Palavras-chave:

Educação inclusiva, escola bilíngue, educação de surdos

Resumo


Nos últimos tempos, mobilizações em praticamente todas as regiões do Brasil lutam pela defesa de uma educação de qualidade para as crianças surdas, sem que haja qualquer tipo de discriminação. Tais recomendações têm resultado em discussões recorrentes entre professores e pesquisadores na área da educação. Nessa perspectiva o presente artigo, busca discutir o contexto escolar dos alunos surdos na escola inclusiva e na escola bilíngue. Para tanto, utilizando-se da pesquisa bibliográfica e de documentos normativos, buscamos fundamentar como se concretiza o processo de ensino e aprendizagem deste público no espaço escolar. Os resultados indicam que apesar dessa temática ter ganhado espaços nas políticas públicas e nos debates entre pesquisadores e comunidades surdas, há muito que avançar quanto à inclusão de alunos surdos nas escolas regulares. A inclusão caminha a passos lentos e não satisfaz a todas as necessidades dos sujeitos envolvidos. Neste contexto, a educação bilíngue é uma proposta elaborada pelos próprios sujeitos surdos, que atende suas necessidades, mas, que ainda não se efetivou. Esta é uma proposta nova de educação e vem ganhando espaço nas políticas para a educação.

Downloads

Publicado

19-08-2015

Como Citar

OLIVEIRA, V. R. de; PIRES, E. A. C.; ENISWELER, K. C.; MALACARNE, V. EDUCAÇÃO DOS SURDOS: ESCOLA INCLUSIVA VERSUS ESCOLA BILÍNGUE. Educere et Educare, [S. l.], v. 10, n. 20, 2015. DOI: 10.17648/educare.v10i20.12666. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/12666. Acesso em: 8 dez. 2021.