A AUTONOMIA PERMITIDA PELAS ATIVIDADES PRÁTICAS E/OU INVESTIGATIVAS PRESENTES NOS LIVROS DIDÁTICOS DE CIÊNCIAS DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Cleuza Machado de Camargo, Fernanda Franzolin

Resumo

Este trabalho investigou qual é a autonomia permitida pelos Livros Didáticos do Ensino de Ciências dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental aos alunos na realização de atividades práticas e/ou investigativas. A literatura e o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) defendem a inclusão dessas atividades. Quatro coleções aprovadas pelo PNLD foram analisadas para responder as seguintes questões: Quem propõe o que será investigado ou experimentado? Quem propõe a metodologia? Quem coloca a metodologia em prática? O livro apresenta o resultado ao aluno? O Livro apresenta o resultado ao Professor? Quem analisa os dados? Verificou-se que a autonomia dada ao aluno, mesmo que parcial, é existente. Foram identificadas atividades nas quais o aluno tem autonomia para também propor a metodologia e, na maioria das coleções analisadas, o livro delega ao aluno a ação de fazer as atividades práticas, analisar os dados e chegar ao resultado, podendo estas ser exploradas pelos professores como propostas de investigação.

Palavras-chave

Atividades Práticas e/ou Investigativas; Autonomia; Livros Didáticos de Ciências.

Texto completo:

PDF