ANÁLISE DAS CONCEPÇÕES ALTERNATIVAS DE ALUNOS DOS ANOS INICIAIS DA REDE PÚBLICA ACERCA DOS SERES VIVOS

Ariadne de Freitas Leonardi, Geovane Bernardi, Maira dos Santos Silveira, Sabrina Antunes Ferreira, Andréa Inês Goldschmidt

Resumo

O artigo objetivou uma investigação das concepções alternativas acerca dos seres vivos, envolvendo oitenta e oito alunos dos anos iniciais, em uma escola pública do interior do estado do RS. Foi aplicado um questionário semiestruturado envolvendo reconhecimento de seres vivos, ciclo de vida, diversidade dos organismos, características e necessidades. Os resultados foram submetidos à análise de conteúdo e categorização e evidenciaram que 19% dos alunos compreendem seres vivos e seres brutos como sendo algo idêntico e que à medida que os níveis de escolaridade avançam, a compreensão a respeito de seres vivos se torna mais informativa e alguns conceitos são ampliados; 51% descreveram o ciclo de vida como “nascer, crescer, reproduzir e/ou morrer”, apresentando assim uma visão reducionista desta complexidade de relações; embora 56% dos alunos afirmaram conhecerem os microrganismos, 25% citarem insetos como sendo organismos microscópicos. Os alunos mostraram maior compreensão sobre perceberem animais como seres vivos do que plantas e quando questionados sobre diferenças nos grupos, apontaram estas relacionadas aos aspectos morfológicos e não aos processos vitais. Os resultados permitiram identificar que os participantes apresentam um conhecimento reducionista e a partir do avanço nos anos inicias este conhecimento escolar ainda não tem sido muito ampliado. 

Palavras-chave

Ensino de Ciências. Concepções prévias. Organismos vivos.

Texto completo:

PDF