O ESTÁGIO SUPERVISIONADO, EM UM CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES, COMO AVALIAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

Autores

  • Edson Ribeiro Silva

DOI:

https://doi.org/10.17648/educare.v12i25.14014

Palavras-chave:

Estágio supervisionado, Formação de Docentes, Prática pedagógica

Resumo


O antigo curso de Magistério, após ser extinto, voltou a ser oferecido no estado do Paraná, na década passada, sob a designação de Formação de Docentes. Uma das razões para a volta foi a ideia generalizada de que cursos superiores de educação ensinam um saber teórico, enquanto que os de Formação de Docentes preparariam um saber prático. A atenção para a prática é apregoada em documentos norteadores oficiais. Mas tal atenção acaba ancorando-a em saberes intuitivos ou desvinculados das noções científicas que deveriam ser observadas. O presente trabalho representa um estudo de caso, ou seja, uma pesquisa feita com alunos e materiais didáticos de um curso de Formação de Docentes de uma cidade do interior do Paraná. O resultado demonstra a desconexão entre as diretrizes e concepções de ensino e a ação docente, seja a dos alunos de estágio supervisionado, seja a dos professores responsáveis pela disciplina. Esta acaba servindo como avaliação do aluno, sem atenção para as habilidades que se exigem do docente de ensino básico. Percebe-se que projetos de estágio e fichas de avaliação se apoiam em frases feitas e ações padronizadas, aceitas pelo avaliador. Da mesma forma, a falta de habilidades linguísticas do aluno constitui motivo para equívocos conceituais ou inadequação no uso da variante padrão, quando exigida, ou o desconhecimento de conceitos como o de gênero textual.

Downloads

Publicado

12-12-2017

Como Citar

SILVA, E. R. O ESTÁGIO SUPERVISIONADO, EM UM CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES, COMO AVALIAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA. Educere et Educare, [S. l.], v. 12, n. 25, 2017. DOI: 10.17648/educare.v12i25.14014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/14014. Acesso em: 1 jul. 2022.