O MESTRADO PROFISSIONAL: PRAGMATISMO PEDAGÓGICO DE ALTO NÍVEL?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17648/educare.v16i39.21913

Palavras-chave:

Epistemologia na formação de professores, Mestrado profissional, Educação Básica.

Resumo


O objetivo é apresentar uma discussão sobre a origem e consolidação dos mestrados profissionais existentes no Brasil e como estes vem se configurando no cenário da formação continuada de professores. A ideia é refletir sobre a proposta desses cursos e sua ligação com a perspectiva da epistemologia da prática na formação de professores, analisando as Portaria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) nº 080/1998, e a nº 17/2019, identificando como são concebidos nos documentos os mestrados profissionais para o professor da educação básica, portanto é um estudo bibliográfico. A partir da análise, verificou-se que a formação stricto sensu como formação continuada tem se configurado em uma concepção menos acadêmica e voltada para uma formação mais pragmática, atendendo e reforçando uma epistemologia da prática na formação desses professores. É preciso superar essa visão, a formação continuada precisa ser pensada de modo a permitir espaços para repensarem e constituírem as atividades docentes cientes da intencionalidade posta no trabalho educativo, não exclusivamente numa perspectiva de aquisição de conhecimentos, de qualificação, mas da necessidade de produzir nos indivíduos uma práxis.

Biografia do Autor

Dayse Kelly Barreiros de Oliveira, Universidade de Brasília Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal

Professora Mestre em Educação da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal e doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de Brasília.

Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva, Universidade de Brasília

Professora Doutora da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília.

Downloads

Publicado

20-07-2021

Como Citar

OLIVEIRA, D. K. B. de; SILVA, K. A. C. P. C. da. O MESTRADO PROFISSIONAL: PRAGMATISMO PEDAGÓGICO DE ALTO NÍVEL?. Educere et Educare, [S. l.], v. 16, n. 39, p. 103–119, 2021. DOI: 10.17648/educare.v16i39.21913. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/21913. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: AVALIAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO NO BRASIL