MOVIMENTO DA REFORMA DA EDUCAÇÃO GLOBAL NO CHILE: ENTRE CONTINUIDADE E MUDANÇA DE PARADIGMA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17648/educare.v15i35.23917

Palavras-chave:

Movimento Global de Reforma da Educação - SIMCE - Responsabilidade baseada em teste

Resumo


Muitos dos sistemas educacionais do mundo optaram por se organizar sob o que chamam de "Movimento Global de Reforma da Educação" (GERM). No caso do Chile, esses princípios foram implementados desde o golpe de estado (1973-1990), com um lugar especial de prestação de contas e avaliação em nível nacional (censo), por meio do Sistema de Medição da Qualidade da Educação (SIMCE). Após o "movimento dos pinguins" de 2011, que é considerado uma das maiores manifestações sociais desde o retorno à democracia, foram questionados o lucro, a qualidade e a alta segregação do sistema educacional chileno. Como resultado dessas mobilizações, foram aprovadas três leis: Lei de Garantia da Qualidade (2011), Lei de Inclusão (2016) e Nova Educação Pública (2018). Nesse contexto, a contribuição a seguir discute os aspectos que ainda estão presentes no “Movimento Global de Reforma da Educação” na legislação educacional chilena, com ênfase especial nos elementos vinculados à prestação de contas por meio do SIMCE.

Downloads

Publicado

01-06-2020

Como Citar

ARREDONDO GONZÁLEZ, E. D. I.; PINO YANCOVIC, M. MOVIMENTO DA REFORMA DA EDUCAÇÃO GLOBAL NO CHILE: ENTRE CONTINUIDADE E MUDANÇA DE PARADIGMA. Educere et Educare, [S. l.], v. 15, n. 35, p. DOI: 10.17648/educare.v15i35.23917, 2020. DOI: 10.17648/educare.v15i35.23917. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/23917. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

Parte I - Políticas de avaliação educacional