MIGRAÇÃO E HÁBITOS ALIMENTARES EM AMBIENTES EDUCACIONAIS: O CASO DA TRÍPLICE-FRONTEIRA

Anaxsuell Fernando Silva, Danielli Pasquali

Resumo

Este artigo aborda as questões relacionadas à alimentação escolar na fronteira. O objetivo do estudo é discutir como acontecem as mudanças e continuidades das práticas alimentares após a migração e como se constroem hábitos alimentares nos estudantes descendentes de famílias de migrantes. Espera-se compreender os hábitos alimentares dos estudantes iguaçuenses no contexto antropológico da tríplice fronteira e identificar as influências étnicas que imprimem práticas alimentares de diferentes povos que vivem na região. Trata-se de um estudo de revisão bibliográfica de publicações que contribuem para definir a antropologia alimentar dos estudantes de Foz do Iguaçu e reconhecer os elementos que implicam no etnocentrismo alimentar. A reflexão contribui para repensar as práticas de elaboração da alimentação escolar na tríplice fronteira.

Palavras-chave

Migração; Antropologia da alimentação; Educação Alimentar e Nutricional

Texto completo:

PDF