NOTAS SOBRE A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL: 1930 a 1940

Eraldo Leme Batista, João Carlos da Silva

Resumo

Esse texto discute a educação profissional entre 1930 e 1940 no Brasil, considerando as políticas públicas para educação profissional no período, em plena expansão do capitalismo monopolista. Neste prisma levaremos em conta as ideias dos industriais via revista do Instituto de Organização Racional do Trabalho – IDORT, examinando a   dualidade no ensino profissionalizante. A formação de líderes, executivos, profissionais liberais e trabalhadores de alto escalão acontecia nas universidades nacionais e estrangeiras, enquanto os trabalhadores operacionais eram preparados em cursos de formação rápida e de cunho praticista. A burguesia industrial brasileira, no período histórico analisado, tinha um projeto político de construção da hegemonia instrumentalizado através de uma proposta educacional focada no desenvolvimento nacional a partir da industrialização, consubstanciada por uma ação ideológica que buscava a imposição de um novo consenso, naturalizando uma nova sociabilidade.

Texto completo:

PDF