DIALOGANDO COM PAULO FREIRE E GASTON BACHELARD EM CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES

VIVIANE Machado MAURENTE

Resumo

O problema que se delineou para essa pesquisa foi se existem confluências ou divergências entre a concepção de educação de Paulo Freire e a epistemologia histórica de Gaston Bachelard no que diz respeito à aprendizagem do conhecimento científico? A amostra dessa pesquisa compreendeu 10 professores dos Anos Iniciais das Escolas públicas do município de São Luiz Gonzaga/RS, 4 acadêmicos do Curso de Pedagogia e 2 do Magistério. Como instrumento de pesquisa utilizou-se de perguntas problematizadoras que deram origem aos diálogos e reflexões nos encontros de formação continuada. Os resultados mostraram que o resgate e familiarização dos professores cursistas com o percurso histórico da ciência, retomando fatos históricos e epistemológicos da evolução do conhecimento científico foi decisivo para se pensar em um diálogo entre Paulo Freire e Gaston Bachelar no que diz respeito ao ensino e a educação. Constatou-se que na formação inicial desses profissionais não se costuma relacionar as ideias de filósofos da educação com os epistemólogos que tratam do conhecimento científico. Pode-se concluir que Paulo Freire e Gaston Bachelard podem dialogar na escola no que diz respeito às metodologias para a introdução dos conteúdos escolares

Palavras-chave

Formação de professores. Anos iniciais. Filosofia da Ciência.

Texto completo:

PDF