A educação infantil no contexto das discussões da Base Nacional Comum Curricular

Ângela Maria Silveira Portelinha, Elvenice Tatiana Zoia, Lucyelle Cristina Pasqualotto, Rejane Teixeira Coelho, Vanice Schossler Sbardelotto

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar as análises decorrentes das discussões acerca de princípios e concepções conferidos à Educação Infantil no documento preliminar da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), primeira versão disponibilizada em setembro de 2015. Trata-se de problematizar as concepções de infância, criança e organização curricular para esta etapa da Educação Básica. Assim, questiona-se qual a relação entre os componentes curriculares da Educação Infantil veiculados na BNCC e a concepção de infância. As análises são provenientes das discussões realizadas nos espaços da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), durante o VII Fórum das Licenciaturas, em 2016. O referido Fórum ocorre anualmente e envolve os 19 cursos de licenciatura da Unioeste. A temática abordada no ano de 2016 foi “BNCC: diálogos coletivos, compromissos para a consolidação da Educação Básica”. Os grupos de trabalho do Fórum tiveram o propósito de analisar o documento da BNCC nas diversas áreas do conhecimento da Educação Básica. A Educação Infantil, como primeira etapa da Educação Básica, integra a BNCC, entretanto, aparece como um capítulo específico, descolado do conteúdo das áreas do conhecimento. Tal organização curricular evidencia a fragmentação entre as etapas da Educação Básica, desconsiderando o princípio de continuidade inerente a qualquer projeto curricular. Sendo assim, problematiza a discussão tomando-se como referências a Teoria Histórico-Cultural e as concepções sobre infância, desenvolvimento e Educação Infantil.

Palavras-chave

educação infantil, base nacional comum curricular, infância, currículo.

Texto completo:

PDF