Gedu - Grupo de Estudos em Docência Universitária: uma experiência de formação pedagógica no ensino superior

Wanda Terezinha Pacheco dos Santos, Marcio Luiz Bernardim, Márcio André Martins

Resumo

O Grupo de Estudos em Docência Universitária, GEDU, constitui um espaço de aprendizado que integra o Programa Institucional de Formação Continuada de Professores da Unicentro, intitulado Programa Entredocentes, iniciado em 2015, e que promove ações contínuas com vistas ao desenvolvimento pedagógico dos professores do ensino superior, tendo como público prioritário, mas não exclusivo, os docentes em início de carreira. Neste sentido, desde o 2º semestre de 2017 são realizados encontros mensais nos campi da universidade (Guarapuava e Irati) em que são convidados todos os professores da instituição, em especial os que se encontram em estágio probatório. Além dos professores, também participam alunos dos programas de mestrado e doutorado, além de professores da educação básica que trabalham com formação pedagógica. O GEDU tem como objetivo estudar e discutir temáticas referentes à formação pedagógica do professor, a partir da abordagem teórico-prática para sua atuação em sala de aula. Diversos temas já foram discutidos e abordados sob a mediação de um professor convidado, como: identidade do professor universitário, relação educação e trabalho na contemporaneidade, inclusão na universidade, relação professor e aluno, avaliação da aprendizagem no ensino superior e saúde mental do professor universitário. O que evidencia bons resultados e nos motiva a continuidade do projeto são as manifestações dos participantes, sinalizando evidenciando que as propostas estão servindo para ampliar e fomentar novas perspectivas no ensino superior, por meio de estudos dirigidos e pelo compartilhamento de experiência com e entre os pares. 

Palavras-chave

Formação continuada. Docência universitária. Prática docente.

Texto completo:

PDF

Referências

ANTICH, A. V.; FORSTER, M. M. dos S. Formação Continuada na modalidade de Grupo de Estudos: repercussões na prática docente. Anais do IX Anped Sul – Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul. Universidade de Caxias do Sul – RS. 2012, p. 1-13.

BASTOS, C.C.B.C. et al. Formação de professores para o ensino superior e a importância da dimensão pedagógica: experiência do grupo de estudos com docentes da área de saúde. Anais do Seminário Interdisciplinar com Experiências Educativas. Francisco Beltrão, Unioeste, 2007, p.419-425.

CARVALHO, Y. L. Grupos de Estudos – Será? O Estado de São Paulo, São Paulo. 31./dez. 2017, Carreiras e Empregos – Gestão de Pessoas, p.10.

CHRISTOV, L. H. da S. Educação continuada: função essencial do coordenador pedagógico. In: GUIMARÃES, A. A.; MATE, C. H.; BRUNO, E. B. G. et al. O coordenador pedagógico e a educação continuada. 8. ed. São Paulo: Loyola, 2005.

COSTA, M. L. C. Colaboração e grupo de estudos: perspectivas para o desenvolvimento profissional de professores de matemática no uso de tecnologia. 202f. 2011. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2011.

CUNHA, A. M. de O.; BRITO, T. T. R.; CICILLINI, G. A. Dormi aluno(a)... acordei professor(a): interfaces da formação para o exercício do ensino superior. 2016. Disponível em http://29reuniao.anped.org.br/trabalhos/trabalho/GT11-2544--Int.pdf Acesso em: 06 ago. 2018.

ESTEVES, M. Sentidos da inovação pedagógica no ensino superior. In: Sentidos da pedagogia no ensino superior. LEITE, C. (org). Coleção Ciências da Educação, Porto: Editora: Livpisc, 2010.

ESCORSIN, A. P; GISI, M. L. Formação continuada do professor universitário. Disponível em http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2008/94_56.pdf Acesso em: 30 ago. 2018.

GARCIA, C. M. A formação de professores: Centro de atenção e pedra-detoque. In: NÓVOA, A. (org.). Os professores e a sua formação. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1995. p. 51-76.

GIL, A. C. Didática do ensino superior. São Paulo: Atlas, 2015.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto, 2000. p.31-61.

LIMA, M. de F. E. M.; LIMA FILHO, D. de O. Condições de trabalho e saúde do/a professor/a universitário/a. Revista Ciências & Cognição, vol. 14, n.3, 2009, p. 62-82.

MARTINS, S. R.; MUTTI, G. de S. L.; CARVALHO, F. J. R. de; KLÜBER, T. E. Grupos de estudos em contextos de formação em modelagem matemática: o sentido atribuído por professores a partir de artigos publicados em periódicos. Revista Contexto & Educação. Editora Unijuí. Ijuí – RS, ano 33, n. 104, Jan./abr. 2018, p. 417-457.

MASETTO, M. T. Aula: ambiente de aprendizagem e de trabalho profissional do docente. In: MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003. p. 73-83.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (org.). Os professores e a sua formação. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1995. p.13-33.

PEREIRA. E. M. de A. Docência na universidade ultrapassa preparação para mundo do trabalho. Ensino Superior Unicamp: 2015. Disponível em

https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/artigos/docencia-na-universidade-ultrapassa-preparacao-para-mundo-do-trabalho. Acesso em: 06 ago. 2018.

SANTOS, J. B. Inclusão e preconceito na universidade: possibilidades e limites para estudantes com deficiência. In: MIRANDA, T. G.; GALVÃO FILHO, T. A. (orgs). O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador, EDUFBA, 2012, p. 385-402.

SANTOS GUERRA, M. Princípios gerais da avaliação. São Paulo: Loyola, 2007, p.17-24.