METAESTUDO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE A ESCOLA E A EDUCAÇÃO DO CAMPO

Autores

  • Ana Paula Nahirne
  • Dulce Maria Strieder

DOI:

https://doi.org/10.17648/educare.v12i24.14381

Palavras-chave:

Educação do Campo, Escolas do Campo, Meta-análise.

Resumo


A escola do campo apresenta como desígnio contribuições no processo de transformação social dos sujeitos inseridos no campo e, por sua característica transformadora, tem sido o foco de inúmeras investigações acadêmicas. Dessa forma, este texto tem por objetivo apresentar um metaestudo, realizado a partir dos artigos disponíveis no Portal de Periódicos da Capes, sobre a Educação do Campo e as Escolas do Campo, sendo uma pesquisa de caráter qualitativo. Foram localizados, no período de 2008 a 2015, 26 artigos sobre a temática, sendo estes analisados. Diante dos questionamentos que avaliam se as produções científicas nacionais aproximam-se da identificação do perfil de escola que está sendo formada no campo e se o perfil identificado é considerado com potencial para atender a Educação do Campo e suas especificidades. O presente estudo pretende promover uma reflexão acerca das dificuldades e possibilidades da Educação do Campo em atender às demandas educativas da população daquele contexto, segundo as análises de diferentes autores publicadas em periódicos. Para atender ao objetivo da pesquisa, o trabalho foi dividido em uma breve revisão bibliográfica sobre a trajetória da Educação do Campo, dando enfoque nas escolas localizadas no campo e, posteriormente, a metodologia, a categorização e análise dos artigos localizados. Por fim, são destacadas as conquistas importantes no âmbito da legislação brasileira no cenário da Educação do Campo, porém evidenciados elementos dificultadores para a estruturação efetiva de perfil educativo compatível com tal legislação e as necessidades da população.

Downloads

Publicado

23-09-2016

Como Citar

NAHIRNE, A. P.; STRIEDER, D. M. METAESTUDO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE A ESCOLA E A EDUCAÇÃO DO CAMPO. Educere et Educare, [S. l.], v. 12, n. 24, 2016. DOI: 10.17648/educare.v12i24.14381. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/14381. Acesso em: 1 jul. 2022.