Proposta e análise de uma organização didática para o ensino de conceitos geométricos via provas e demonstração

Saddo Ag Almouloud, Maridete Brito Ferreira

Resumo

Resumo: Este artigo é um recorte de uma pesquisa maior que analisa uma proposta didática, cujas tarefas articulam provas e demonstrações, como alternativa metodológica para minimizar as dificuldades relacionadas ao tópico ‘quadriláteros’, em um curso de licenciatura em Matemática. Essas tarefas envolvem construções geométricas em um ambiente de papel e lápis, em que os alunos são solicitados a construir figuras geométricas e justificar matematicamente as técnicas utilizadas. Em uma parte das tarefas propostas, solicitava-se cumpri-las por meio de um raciocínio hipotético-dedutivo. Neste texto, apresentamos uma análise a priori de algumas das tarefas que não puderam ser experimentadas, mas que faziam parte do rol de situações propostas na investigação supracitada. A análise vislumbrada apoia-se, principalmente, na Teoria Antropológica do Didático (TAD) e na concepção de prova e demonstração. Nas análises que propusemos, além da TAD, as fases exploratórias das diferentes tarefas e a articulação entre os registros de representação (tratamento e conversão) nos permitiram mostrar que não basta o aluno se basear apenas na apreensão perceptiva para fazer uma validação formal das afirmações tecidas nas diferentes tarefas. É necessário que se explore, principalmente as apreensões operatórias e discursivas da figura para vislumbrar caminhos que permitem a construção de provas intelectuais.

Palavras-chave: Prova; Demonstração; Geometria; Quadriláteros; Análise a priori.

 

Proposal and analysis of a didactic organization for the geometric concepts teaching by tests and demonstration

Abstract: This article is a clipping of a larger survey that analyzes a didactic proposal whose tasks articulate proof and demonstrations as a methodological alternative to minimizing the difficulties related to the topic ' quadrilaterals ' in a bachelor's degree course in mathematics. These tasks involve geometric constructs, in a paper and pencil environment, in which students are asked to construct geometric figures and to justify mathematically the techniques used. In a part of the proposed tasks, it was requested to fulfil them by a hypothetical-deductive reasoning. In this text, we presented a priori analysis of some of the tasks that could not be experienced, but which were part of the list of situations proposed in the aforementioned investigation. The envisaged analysis is primarily supported by the anthropological theory of the didactic (ATD) and the conception of proof and demonstration. In the analysis we have proposed, beyond the ATD, the exploratory phases of the different tasks, the articulation between semiotic register representation (treatment and conversion) allowed us to show that it is not enough that student only supports the perceptual apprehension to make formal validation of the affirmations woven in the different tasks. It is necessary to explore, mainly, the operative seizures and discursive of the figure to glimpse paths that allow the construction of intellectual evidence.

Keywords: Proof; Demonstration; Geometry; Quadrilaterals; A priori analysis.

 

Palavras-chave

Prova; Demonstração; Geometria; Quadriláteros; Análise a priori.

Texto completo:

PDF

Referências

ALMOULOUD, S.A. Fundamentos da didática da matemática. Curitiba: UFPR, 2010.

ALMOULOUD, S.A.; MANRIQUE, A. L.; SILVA. M. J.F.; CAMPOS, T.M.M. A geometria no ensino fundamental: reflexões sobre uma experiência de formação envolvendo professores e alunos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 27, p. 94-108, 2004. Disponível em: Acesso em: 28 ago. 2015.

BALACHEFF, N. Aspects of proof in pupil's practice of school mathematics. In: PIMM, D. (Ed.). Mathematics Teachers and Children. London: Hodder and Stoughton, 1988. p. 216-235.

BALACHEFF, N. Procesos de prueba en los alumnos de matemáticas (Trad. Pedro Gómez). Bogotá, Colombia: Universidad de los Andes, 2000. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2013.

BALACHEFF, N. The researcher epistemology: a deadlock for educational research on proof. Les Cahiers du Laboratoire Leibniz, Grenoble, n. 109, 2004. Disponível em: < http://www-leibniz.imag.fr/LesCahiers/>. Acesso em: 12 jan. 2013.

BALACHEFF, N. Bridging knowing and proving in mathematics: A didactical perspective. In: HANNA, G.; JAHNKE, H. N.; PULTE, H. (Eds.). Explanation and Proof in Mathematics, Philosophical and Educational Perspectives. New York: Springer, 2010. p. 115-136. Disponível em: . Acesso em: 12 de jan. 2013.

BONGIOVANNI, V. As diferentes definições dos quadriláteros notáveis. Revista do Professor de Matemática, São Paulo, n. 55, p. 29-32, 2004.

BONGIOVANNI, V. Sobre definições de trapézio isósceles. Revista do professor de Matemática, São Paulo, n. 72, p. 9-10, 2010.

BROUSSEAU, G. Introdução ao estudo da teoria das situações didáticas: conteúdos e métodos de ensino. Tradução de Camila Bogéa. 1. ed. São Paulo: Ática, 2008.

BROUSSEAU, G. La Theorie des Situations Didactiques. Cours donné lors de l‘attribution à Guy Brousseau du titre de Docteur Honoris Causa de l‘Université de Montréal. 1997. Disponível em: . Acesso em: 22 de mars. 2014.

CHEVALLARD, Y. El análisis de las prácticas docentes en la teoria antropológica de lo didáctico. Recherches en Didactique des Mathématiques, v. 19, n.2, p. 221-266, 1999.

CURY, H. N.; HACK, N. F. R. As dificuldades dos alunos de licenciatura em matemática em relação às demonstrações: uma contribuição para as discussões. Revista ADPPUCRS, n. 1, p.61-72, 2000.

DUVAL, R. Semiosis et pensée humaine: registres sémiotiques et apprentissages intellectuels. Peter Lang, 1995.

DUVAL, R. Ver e ensinar a Matemática de outra forma: entrar no modo matemático de pensar: os registros de representação semióticas. 1 ed. São Paulo: PROEM, 2011.

DUVAL, R. Abordagem cognitiva de problemas de geometria em termos de congruência. Tradução: Méricles Thadeu Moretti, Revemat, Florianópolis, v. 7, n. 1, p.118-138, 2012.

FERREIRA, M. B. C. Uma organização didática em quadrilátero que aproxime o aluno de licenciatura das demonstrações. 2016. 342 p. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.

FONSECA, C.; BOSCH, M.; GASCÓN, J El momento del trabajo de la técnica en la completación de Organizaciones Matemáticas: el caso de la división sintética y la factorización de polinomios. Educación Matemática, v. 22, n. 2, p. 5-34, 2010.

JONES, K. Theoretical frameworks for the learning of geometrical reasoning. Proceedings of the British Society for Research into Learning Mathematics, London, v.18, n. 1 e 2, p. 29-34, 1998.

MAIOLI, M. Uma oficina para formação de professores com enfoque em quadriláteros 2002, 162f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.

MARIOTTI, M.A. Proof and Proving in Mathematics Education. In: GUTIÉRREZ, A.; BOERO, P. Handbook of research on the psychology of mathematics education: Past, present and future. Rotterdam: Sense Publishers, 2006. p. 173-204.

MAZIERO, L.M., Quadriláteros: Construções geométricas com o uso de régua e compasso, 2011, 88f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.

ORDEM, J. Prova e demonstração em geometria plana: concepções de estudantes da licenciatura em ensino de matemática em Moçambique. 2015. 325 p. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

ROQUE, T. M. História da Matemática: Uma visão crítica, desfazendo mitos e lendas. Rio de Janeiro, Zahar, 2012.

SILVA, A. F. da. Desenvolvimento de uma sequência didática sobre quadriláteros e suas propriedades: contribuições de um grupo colaborativo. 2007. 93 p. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

SANTAELLA, L. O que é semiótica? São Paulo: Brasiliense, 1983.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.