Identidades de gênero e sexuais: análise das percepções de formandos em licenciatura em ciências biológicas

Marco Túlio Costa Alvarenga, Luciana Resende Allain, Geraldo Wellington Rocha Fernandes

Resumo


Resumo: O presente trabalho trata da temática educação e sexualidade na formação de professores de Ciências e Biologia e apresenta como foco as múltiplas identidades de gênero e sexuais. O trabalho teve como objetivo geral identificar a percepção dos formandos de um curso de Ciências Biológicas sobre seu preparo para lidar com as questões referentes às identidades de gênero e sexuais. Na pesquisa, utilizou-se da técnica de Grupos Focais para a coleta dos dados e a Análise Textual Discursiva como metodologia de análise. Verificamos que, embora estejam em um curso de formação de professores, há grande escassez de oportunidades para discutirem essa temática, tanto no curso quanto na universidade como um todo. Em consequência disso, os acadêmicos relatam não se sentirem preparados para abordar o assunto com seus futuros educandos, o que pode trazer prejuízos para a formação dos estudantes da educação básica, numa perspectiva emancipatória e de equidade.

Palavras-chave: Formação de professores; Identidades de gênero; Identidades sexuais.

 

Gender and sexual identities: analysis of the perceptions of graduates in biological sciences teaching course

Abstract: The study has the theme, of education and sexuality in the formation of Science and Biology teachers and focuses on multiple gender and sexual identities. The work had as general objective to identify the perception of the graduates of a Biological Sciences course about their preparation to deal with issues related to gender and sexual identities. In the research, it was used the technique of Focus Groups for data collection and Textual Discursive Analysis as an analysis methodology. We found that, although they are in a teacher formation course, there is a shortage of opportunities to discuss this topic, both in the course and at the university as a whole. As a result of this, academics report that they do not feel prepared to approach the subject with their future students, which can harm the education of basic education students, in an emancipatory and equity perspective.

Keywords: Teacher education; Gender identities; Sexual identities.

 


Palavras-chave


Formação de professores; Identidades de gênero; Identidades sexuais.

Texto completo:

PDF

Referências


BEAUVOIR, S. de. O segundo sexo: a experiência vivida. Tradução de Sérgio Milliet, v. 2, 1967.

BONFIM, C. R. de S. Educação Sexual e Formação de Professores de Ciências Biológicas: contradições, limites e possibilidades. 2009. 272 f. Tese (Doutorado em Educação) -Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009. Disponível em:< http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/25174>. Acesso em: 20 ago. 2019.

BORGES, C. D.; DOS SANTOS, M. A. Aplicações da técnica do grupo focal: fundamentos metodológicos potencialidades e limites. São Paulo: Revista SPAGESP. V. 6, n 1, p 74-80. 2005.

BORTOLETTO, G. E. LGBTQIA+: identidade e alteridade na comunidade. São Paulo: USP, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. Brasília, DF: MEC, 2014.

BRASIL. Secretaria da Saúde. Decreto Nº 8.901/2016, de 11 de novembro de 2016. Institui a alteração da nomenclatura “IST” (infecções sexualmente transmissíveis) no lugar de “DST” (doenças sexualmente transmissíveis). Diário Oficial da União; Poder Executivo. Brasília: Ministério da Saúde, 2016.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CASTRO, A. T.; FELICIONI, F.; TÓDERO, B. M.; ALLAIN, L. R. O processo de formação de professores crítico-reflexivos a partir da utilização de diários de bordo no Pibid Biologia da Unifal-MG. Atas do VIII ENPEC-Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 2011.

CUNHA, L. R. da. Identidade e redesignação de gênero: aspectos da personalidade, da família e da responsabilidade civil. 1. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015.

DINIZ, B. L. R.; CIRINO, M. M.; HEREDERO, E. S. Formação inicial em educação sexual: percepções de professores de Biologia de um Instituto de Educação Secundária de Guadalajara (Espanha). Encontro Nacional de Pesquisa em Educação de Ciências-ENPEC, v. 10, 2015.

DE ARAUJO PENNA, F. O discurso reacionário de defesa do projeto “Escola sem Partido”. Quaestio-Revista de Estudos em Educação, v. 20, n. 3, p. 567-581, 2018. Disponível em: . Acesso em: 06 fev. 2020.

DE JESUS, J. G. Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos. Guia técnico sobre pessoas transexuais, travestis e demais transgêneros, para formadores de opinião. Brasília. 2012. Disponível em: . Acesso em: 5 nov. 2019.

DE OLIVEIRA, M. L.; DE MENEZES FARIA, J. C. N. Formação inicial de professores: desafios e possibilidades do ensino de reprodução e sexualidade no estágio curricular supervisionado. Investigações em Ensino de Ciências, v. 16, n. 3, p. 509-528, 2016.

ESCOSTEGUY, A. C. Uma introdução aos Estudos Culturais. Revista FAMECOS, Porto Alegre, n. 9, dez, 1998. Disponível em: . Acesso em: 5 nov. 2019.

GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em Ciências sociais e Humanas. Brasília: Líber Livro Editora, Série Pesquisa em Educação 10. 2005.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. TupyKurumin, 2006.

JUNQUEIRA, R. D. Homofobia nas escolas: um problema de todos. In. JUNQUEIRA, R. D. (Org.). Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, 2009. p. 13-52.

LEÃO, A. M. de C. Estudo analítico-descritivo do curso de pedagogia da Unesp-Araraquara quanto a inserção das temáticas de sexualidade e orientação sexual na formação de seus alunos. 2009. 343 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pedagogia, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2009. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2019.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 16. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

MAISTRO, V. I. de A. Projeto de orientação sexual na escola: seus limites e possibilidades. 2006. 249f. Dissertação (Mestrado em Ciências e Educação Matemática) - Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2006.

MANHAS, C. Nada mais ideológico que “Escola Sem Partido”. In: AÇÃO EDUCATIVA, Assessoria, Pesquisa e Informação (Org.). A ideologia do movimento “Escola Sem Partido”: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Ação Educativa, p. 15-22, 2016.

MAZZOTTI, A. J. A. O planejamento de pesquisas qualitativas em educação. Cadernos de Pesquisa. n. 77, p. 53-61, maio 1991.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência e Educação. Bauru. v. 9, n. 2, p. 191-211. 2003. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2019.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do C. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência e Educação. Bauru. v. 12, n. 1, p. 117-128, abril 2006. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2019.

MORESCO, M. C.; RIBEIRO, R. O conceito de identidade nos estudos culturais britânicos e latino-americanos: um resgate teórico. Animus. Revista Interamericana de Comunicação Midiática, v. 14, n. 27, 2015. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

OLIVEIRA, M. M. de. Como fazer Pesquisa Qualitativa. 3. ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, p.41. 2008.

REIS, T.; EGGERT, E. Ideologia de gênero: uma falácia construída sobre os planos de educação brasileiros. Educação & Sociedade, v. 38, n. 138, p. 9-26, 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

SILVA, C. R.; GOBBI, B. C.; SIMÃO, A. A. O uso da análise de conteúdo como uma ferramenta para a pesquisa qualitativa: descrição e aplicação do método. Organizações Rurais & Agroindustriais [online]. Lavras. v. 7, n. 1, p. 70-81, 2005. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

SILVA, L. M. M.; SANTOS, S. P. Sexualidade e Formação Docente: representações de futuros professores/as de Ciências e Biologia. VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Campinas, 2011. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

SILVA, T. T.; HALL, S.; WOODWARD, K. A produção social da identidade e da diferença. In: DA SILVA, T. T. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, p. 73-102, 2000.




DOI: https://doi.org/10.33238/ReBECEM.2020.v.4.n.4.25592

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licenciamento de Conteúdo / Content License

Licença Creative Commons
A ReBECEM adota a política de licenciamento de seu conteúdo pela política do Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.