Educação financeira e as contribuições do pensamento computacional em uma proposta de atividade voltada à tomada de decisão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33238/ReBECEM.2019.v.3.n.2.22627

Palavras-chave:

Scratch, Educação Matemática, Educação Básica, Educação Financeira, Pensamento Computacional

Resumo


Resumo: Neste artigo trazemos uma atividade voltada à tomada de decisão em Educação Financeira, realizada no ambiente Scratch. Identificamos e valorizamos as contribuições do Pensamento Computacional no processo de elaboração da atividade, diante da sua relação com o raciocínio e os processos de pensamento. O objetivo é discutir como a Matemática e as discussões financeiras se fazem presentes, a partir de uma atividade que considera o Pensamento Computacional como um caminho para a tomada de decisão, de forma reflexiva e crítica. A análise da atividade, em conjunto com as contribuições teóricas apresentadas, nos mostra que esse caminho pode contribuir com os processos de pensamento, raciocínio, resolução de problemas e organização de ideias, indispensáveis para a tomada de decisões financeiras. Palavras-chave: Scratch; Educação Matemática; Educação Básica. Financial education and the contributions of the computacional thinking in a decision-making activity proposal Abstract: In this article we bring an activity focused on decision making in Financial Education, carried out in Scratch software. We identify and value the contributions of Computational Thinking in the process of elaboration of the activity, in relation to its relation with reasoning and thought processes. The objective is to discuss how Mathematics and financial discussions are presented, from an activity that considers computational thinking as a path to decision making, reflectively and critically. The analysis of the activity, together with the theoretical contributions presented, shows that this path can contribute to the processes of thinking, reasoning, problem solving and idea organization, indispensable for financial decision-making. Keywords: Scratch; Mathematics Education; Basic Education.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Karina Cancian Baroni, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo

Doutoranda em Educação Matemática (UNESP/Rio Claro), com interesse em Educação Financeira, formação do professor de Matemática e tecnologias digitais. Mestre em Educação Matemática. Licenciada em Matemática. Professora EBTT do Instituto Federal de São Paulo, Campus Capivari. Tem experiência docente nas áreas de Matemática Financeira, Estatística e Cálculo. Líder do GIEMAG - Grupo Interdisciplinar de Educação, Matemática e Gestão e membro do GPIMEM - Grupo de Pesquisa em Informática, Outras Mídias e Educação Matemática

Eliel Constantino da Silva, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Mestrando em Educação Matemática pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (IGCE/UNESP/Campus Rio Claro). Licenciado em Matemática pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (FCT/UNESP/Campus Presidente Prudente), Brasil e Bacharel em Matemática pela Escola de Ciências da Universidade do Minho, Portugal. Membro do Grupo de Pesquisa em Informática, outras Mídias e Educação Matemática (GPIMEM/UNESP - Rio Claro) e membro do Grupo de Pesquisa Ensino e Aprendizagem como Objeto da Formação de Professores (GPEA/UNESP - Presidente Prudente). Desenvolve pesquisas relacionadas ao uso de tecnologias na Educação Matemática. Tem interesse pelos seguintes temas: Educação Matemática, Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação na Educação, Ensino e Aprendizagem, Pensamento Computacional, Neurociência aplicada à Educação, Robótica Educacional e Formação de Professor de Matemática

Marcus Vinícius Maltempi, Universidade Estadual Paulista

Possui graduação em Bacharelado em Ciência da Computação pela UNESP (1991), mestrado em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela USP (1995), doutorado em Engenharia Elétrica e de Computação pela UNICAMP (2000), tendo realizado parte do doutoramento na Universidade de Toronto (Canadá), pós-doutorado pela Universidade de Londres (2009), Inglaterra, e Livre Docência pela UNESP. Atualmente é Professor Associado III da UNESP de Rio Claro, Vice-Coordenador Executivo do Instituto de Pesquisa em Práticas Pedagógicas (IEP³-UNESP) e Coordenador Geral da UNESP do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB-CAPES). Foi Vice-Chefe de Departamento, Coordenador do Curso de Ciências da Computação, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (06/2013 a 04/2017) e Coordenador do Núcleo de Educação a Distância (NEaD-UNESP). É Editor-chefe das Revistas BOLEMA (Boletim de Educação Matemática) e da InFor - Inovação e Formação. Possui projetos em andamento com financiamento de agências de fomento (CAPES e FAPESP). Tem experiência na área de Informática na Educação, mais especificamente em Educação Matemática e Educação a Distância. Publicou artigos em periódicos especializados e vários trabalhos em anais de eventos. Possui capítulos de livros publicados e várias produções técnicas. Apresentou trabalhos em eventos no Brasil e no exterior. Orientou dissertações de mestrado e teses de doutorado, além de trabalhos de iniciação científica e conclusão de curso nas áreas de Educação Matemática e Ciência da Computação. Atualmente orienta alunos em diferentes níveis.

Sueli Liberatti Javaroni, Universidade Estadual Paulista

Bacharel em Matemática pela Universidade de São Paulo (1989), Mestre em Matemática pela Universidade Federal de São Carlos (1993) e Doutora em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista (2007). Professora efetiva, em regime de dedicação exclusiva, do Departamento de Matemática, Faculdade de Ciências, UNESP, campus de Bauru. Atua nos cursos de graduação da UNESP, campus de Bauru e no Programa de Pós-graduação em Educação Matemática - PPGEM, IGCE, UNESP, campus de Rio Claro. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Informática, outras Mídias e Educação Matemática (GPIMEM). Desenvolve pesquisas em Educação Matemática. Coordenou o projeto de pesquisa intitulado Mapeamento do uso de tecnologias da informação nas aulas de Matemática no Estado de São Paulo, aprovado sob nº 16429 no Edital 049/2012/CAPES/INEP, Programa Observatório da Educação (OBEDUC), com financiamento da CAPES, no período de 2013 a 2017. Coordenou o Projeto de Extensão Universitária intitulado Pensamento Computacional e a Interdisciplinaridade em sala de aula, desenvolvido no ano de 2018 em parceria com a Escola Estadual Professora Carolina Augusta Seraphim. Principais interesses de pesquisa: Formação de Professores de Matemática, Tecnologias Digitais em Educação Matemática, Modelagem Matemática, Pensamento Computacional e o Ensino e Aprendizagem de Matemática.

Referências

BARONI, A. K. C; MALTEMPI, M. V. Os espaços da Educação Financeira na formação do professor de Matemática em uma instituição federal de São Paulo. Revemop, Ouro Preto, v. 1, n. 2, p. 248-265, maio/ago. 2019.

BRASIL, Série Cidadania Financeira: Estudos sobre Educação, Proteção e Inclusão. 2. ed. Brasília: Banco Central do Brasil, Novembro de 2015.

BERRY, M. Computing in the national curriculum: a guide for primary teachers. 1ed. Bedford: Newnorth Print, 2013.

CAMPOS, C. R.; TEIXEIRA, J.; COUTINHO, C. Q. S. Reflexões sobre a educação financeira e suas interfaces com a educação matemática e a educação crítica. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v.17, n.3, p. 556-577, 2015.

CUNHA, C. L.; LAUDARES, J. B. Resolução de Problemas na Matemática Financeira para Tratamento de Questões da Educação Financeira no Ensino Médio. Bolema, Rio Claro, v. 31, n. 58, p. 659-678. 2017.

GADANIDIS, G. Coding as a Trojan Horse for mathematics education reform. Journal of Computers in Mathematics and Science Teaching, Chesapeake, v. 34, n. 2, p. 155-173, abr. 2015.

KISTEMANN JR, M. A. Sobre a produção de significados e a tomada de decisão de indivíduos-consumidores. 2011. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2011.

MANILLA, L. et al. Computational thinking in K-9 education. In: Proceedings of the working group reports of the 2014 on innovation & technology in computer science education conference. ACM, 2014. p. 1-29.

MITCH RESNICK. Vamos ensinar crianças a escrever códigos. TEDxBeaconStreet. Brookline, MA-Estados Unidos, 2012. Disponível em: https://www.ted.com/talks/mitch_resnick_let_s_teach_kids_to_code?language=pt-br#t-754207. Acesso em 23 maio. 2019.

PAPERT, S. An exploration in the space of mathematics educations. International Journal of Computers for Mathematical Learning, Boston, v. 1, n. 1, p. 95-123, 1996.

PUCCINI, A. de L. Matemática Financeira: Objetiva e Aplicada. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

RESNICK, M. et al. Scratch: Programming for all. Communications of the ACM, Nova York, v. 52, n. 11, p. 60-67. 2009.

SILVA, A. M.; POWELL, A. B. Um programa de Educação Financeira para a Matemática Escolar da Educação Básica. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 11., 2013, Guarapuava. Anais... Curitiba: SBEM-PR, 2013. p. 01-17. Disponível em: http://sbem.iuri0094.hospedagemdesites.ws/anais/XIENEM/pdf/2675_2166_ID.pdf. Acesso em: 03 jan. 2019.

WING, J. M. Computational Thinking: What and Why. Recuperado de http://www.cs.cmu.edu/link/researchnotebook-computational-thinking-what-and-why. Cambridge, 2011. Acesso em 30 maio. 2019.

Downloads

Publicado

29-08-2019

Como Citar

BARONI, A. K. C.; SILVA, E. C. da; MALTEMPI, M. V.; JAVARONI, S. L. Educação financeira e as contribuições do pensamento computacional em uma proposta de atividade voltada à tomada de decisão. Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 151–179, 2019. DOI: 10.33238/ReBECEM.2019.v.3.n.2.22627. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rebecem/article/view/22627. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Pesquisas em Educação Financeira e Educação Estatística