Os diários e a reflexão dos professores: investigação, formação e ação em ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33238/ReBECEM.2021.v.5.n.2.26298

Palavras-chave:

Diário de Formação, Formação de Professores, Ensino de Ciencias, Narrativas.

Resumo


Resumo: As reflexões sobre as narrativas escritas no Diário de Formação (DF) constituem-se primordiais para que o licenciando compreenda sua constituição de professor crítico. Assim, o objetivo desta pesquisa é investigar a partir das narrativas o papel do DF no processo de formação de professores dos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas, Química e Física, participantes do PETCiências, da UFFS, Campus Cerro Largo. Portanto, realizamos uma análise qualitativa de 13 DF, no qual emergiram as seguintes categorias referente ao conteúdo de reflexão: Iniciação à docência/Constituição docente (10:13), Metodologia de Ensino (10:13), Educação (8:13), Pesquisa (4:13) e Experimentação (2:13). Os níveis de reflexão: Descritivo (12:13), Explicativo/Analítico (11:13) e Reflexivo/Valorativo (9:13). Os tipos de reflexão: Introspecção (12:13), Exame (06:13), Indagação (12:13) e Espontaneidade (0:13). Acreditamos que o uso do diário e a produção das narrativas desenvolvem a reflexão, dado que a reflexão é um caminho formativo que pode ampliar as condições de docência.Palavras-chave: Diário de Formação; Formação de Professores; Ensino de Ciências; Narrativas. The diaries and reflection of teachers: research, formation and action in sciencesAbstract: Reflections on the narratives written in the Formation Diary (DF) are essential for the licensee to understand his constitution as a critical teacher. Thus, the objective of this research is to investigate, from the narratives, the role of the DF in the process of Formation of Teachers in the Licenciatura courses in Biological Sciences, Chemistry and Physics, participants of PETCiência, UFFS, Campus Cerro Largo. Therefore, we performed a qualitative analysis of 13 DF in which the following categories emerged for the content of reflection: Initiation to teaching / teaching constitution (10:13), Teaching methodology (10:13), Education (8:13), Research (4:13) and Experimentation (2:13). The levels of reflection: Descriptive (12:13), Explanatory / Analytical (11:13) and Reflective / Valorative (9:13). The types of reflection: Introspection (12:13), Examination (06:13), Inquiry (12:13) and Spontaneity (0:13). We believe that the use of the diary and the production of narratives develop reflection, given that reflection is a formative path that can expand teaching conditions.Keywords: Formation Diary; Formation of Teachers; Science Teaching; Narratives. 

Biografia do Autor

Naiára Berwaldt Wust, Universidade Federal da Fronteira Sul

Acadêmica de Ciências Biológicas Licenciatura na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Cerro Largo, ex voluntária do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), trabalhou como bolsista (PIBIC-CNPq) no Projeto guarda-chuva: Formação de Professores de Ciências para a promoção do Pensamento Crítico: estudo comparativo entre documentos e discursos do Brasil e Portugal no período de um ano, Trabalhou como bolsista (PIBIC-CNPq) em 2019 no Projeto guarda-chuva: O papel da investigação-ação em processos de formação inicial de professores de Ciências, no período de um ano. Atualmente é bolsista FAPERGS. Faz parte do grupo de pesquisa GEPECIEM.

Graciela Paz Meggiolaro, Universidade Federal da Fronteira Sul

Graduada em Física - Licenciatura, com habilitação para o exercício da docência em Matemática no Ensino Fundamental pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul / UNIJUI (2008), Mestra em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul / UNIJUI (2012), Doutora em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Luterana do Brasil / ULBRA (2019), Pós-doutora no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da Universidade Federal da Fronteira Sul / UFFS desde 2019, cursando 2ª Licenciatura em Pedagogia pela UNINTER, Sócia e coordenadora do Centro de Orientações ILUMINA AÍ, professora da Faculdade Santo Ângelo / FASA e professora substituta da Universidade Federal da Fronteira Sul / UFFS- Campus Cerro Largo.

Roque Ismael da Costa Güllich, Universidade Federal da Fronteira Sul

Possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI (1999), Aperfeiçoamento em Biologia Geral: CAPES -UNIJUÍ (1999), Especialização em Educação e Interpretação Ambiental UFLA (2000), Mestrado em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (2003) e Doutorado em Educação nas Ciências - UNIJUÍ (2012). Atualmente é professor da Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS, Campus de Cerro Largo-RS, na área de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado de Ciências Biológicas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase na Formação de Professores de Ciências e Biologia, atuando na pesquisa, na extensão e na docência, principalmente nos seguintes temas: Ensino de Ciências. Ensino de Biologia. Formação de Professores. Investigação-Formação-Ação em Ciências. Narrativas Pensamento Crítico em Ciências. Coordenou o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência - PIBID/CAPES, Subprojeto Ciências até 2014 e o Subprojeto Ciências Biológicas até 2016. Atualmente é tutor do PETCiências- Programa de Educação Tutorial sendo bolsista SESu-MEC/FNDE, Pesquisador líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Ensino de Ciências e Matemática - GEPECIEM e Editor geral da Revista Insignare Scientia - RIS. Professor e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências - PPGEC - UFFS.

Referências

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 7. ed. São Paulo: Corteza, 2010.

ALVES, F. C. O Encontro com a realidade docente. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 2001.

BOSZKO. C.; GÜLLICH, R. I. C. Investigação-ação: o potencial das narrativas como instrumento na formação continuada. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO (SINTEC), 3, 2014, São Leopoldo. Anais do Seminário Internacional de Educação em Ciências- III SINTEC, São Leopoldo: Casa Leiria, 2014.

BREMM, D.; GÜLLICH, R. I. C. Processos de investigação-Formação-Ação decorrentes de narrativas em ciências de professores em formação inicial: com a palavra o PIBID. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 9, n. 4, p. 139-152, 2018.

BREMM, D.; SILVA, L. H. A.; GÜLLICH, R. I. C. Experimentação, Ciência e Ensino: concepções e relações na formação inicial de professores do Petciências. Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, Cascavel, v. 4, n. 1, p. 101-123, abr. 2020.

CARR, W.; KEMMIS, S. Teoria crítica de la enseñanza: investigación-acción en la formación del profesorado. Barcelona: Martinez Roca, 1988.

DOMINGUES, G. S. Concepções de investigação-ação na formação inicial de professores. 2007. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Metodista de Piracicaba, São Paulo, 2007.

FOLLMANN, D.; MELLO, C. E. E.; GÜLLICH, R. I. C. Investigação-Formação-Ação na formação inicial de professores de Ciências: uma aposta formativa. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA (CIECITEC), 4, 2017, Santo Ângelo. Anais do Congresso Internacional de Educação Científica e Tecnológica- IV CIECITEC, 2017, Santo Ângelo: EdURI, 2017.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

GÜLLICH, R. I. C. Formação em Ciências e em Biologias: discutindo requisitos de um processo didático. In: GÜLLICH, R. I. C. (Org). Didática da Biologia. Curitiba: APPRIS, 2017. p. 13-26.

GÜLLICH, R. I. C. Investigação-Formação-Ação em Ciências: Um caminho para reconstruir a relação entre livro didático, o professor e o ensino. Curitiba: Appris. 2013.

IBIAPINA, I. M. L. M. Pesquisa Colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Líber Livro Editora, 2008.

ISAIA, S.; BOLZAN, D. P. V. Construção da profissão docente/professoralidade em debate: desafios para a educação superior. In: CUNHA, M. I. (Org.). Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas: Papirus, 2007a. p. 161-177.

JORDÃO, R. S. Tutoria e pesquisa-ação no estágio supervisionado: contribuições para a formação de professores de Biologia. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

KIEREPKA, J. S. N.; BREMM, D.; GÜLLICH, R. I. C. O Processo Investigativo-Reflexivo como propulsor da constituição docente. Revista Prática Docente, Confresa, v. 4, n. 2, p. 791-809, 2019.

KIEREPKA, J. S. N.; GÜLLICH, R. I. C. Refletindo sobre a formação de professores: o processo investigativo/reflexivo como propulsor da constituição docente. Revista Latinoamericana de Educación Comparada, Buenos Aires, v. 1, n. 1, p. 117-127, 2017.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Epu, 2001.

MACHADO, R. C. D; MEGGIOLARO, G. P; GÜLLICH, R. I. C. Programa de Educação Tutorial como coletivo de autorreflexão na formação inicial. Pesquisa e Ensino, Barreiras, v.1, n.1, p. 1-17, 2020.

MALDANER, O.; ZANON, L.; AUTH, M. Pesquisa sobre educação em Ciências e formação de professores. In: SANTOS, F. M. T.; GRECA, I. M. (Org.). A pesquisa em Ensino de Ciências no Brasil e suas Metodologias. Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2006. p. 49-88.

MARCELO, C. G. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Tradução: Graça Cunha, Cândida Hespanha, Conceição Afonso e José Antônio Souza Tavares. 2. ed. Lisboa: Instituto Inovação Educacional, 1992. p. 52-74.

NÓVOA, A. Professores: Imagens do Futuro Presente. Lisboa: EDUCA, 2009.

PANARARI-ANTUNES, R. S.; DEFANI, M. A.; GOZZI, M. E. Análise de atividades experimentais em livros didáticos de Ciências. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (EDUCERE), 9, 2009, Curitiba. Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia, Curitiba, 2009. p. 1684-1693.

PIMENTA, S. G. Pesquisa-ação crítico-colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências com a formação docente. Educação e pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 3, p. 521-539, set/dez. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S151797022005000300013&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 04 maio 2020.

PORLÁN, R.; MARTÍN, J. El diario del profesor: un recurso para la investigación en el aula. Sevilla: Díada Editora, 2001.

PORLÁN, R.; MARTÍN, J. El diario del profesor. Sevilla: Díada Editora, 2000.

RADETZKE, F. S.; GÜLLICH, R. I. C. O potencial formativo da experiência com a garrafa fumante: um olhar para a (re) significação da prática pedagógica. Revista Eletrônica Científica Ensino Interdisciplinar, Mossoró, v. 6, n. 16, p. 231-243, 2020.

REIS, P. R. As narrativas na formação de professores e na investigação em educação. Nuances: Estudos sobre Educação. Presidente Prudente, v. 15, n. 16, p. 17-34, jan/dez. 2008.

ROSA, M. I. F. P. S.; SCHNETZLER, R. P. A investigação-ação na formação continuada de professores de Ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 1, p. 27-39, 2003.

SANTOS, M. E. V. M. Área escola/Escola: desafios interdisciplinares. Lisboa: Livros Horizonte, 1994.

TENREIRO-VIEIRA, C.; VIEIRA, R. M. Construindo práticas didático-pedagógicas promotoras da literacia científica e do pensamento crítico. Madrid: OEI-Iberciencia, 2014.

UHMANN, R. I. O professor em formação no processo de ensinar e aprender ao avaliar. Curitiba: Apris, 2017.

VIEIRA, J. A.; VIEIRA, M. M. M.; BELUCAR, M. C. A. Formação continuada de professores da educação profissional: particularidades e ações necessárias. Revista Eletrônica Científica Ensino Interdisciplinar, Mossoró, v. 4, n. 10, p. 100-117, 2018.

WYZYKOWSKI, T.; BOSZKO, C.; GÜLLICH, R. I. C. A Investigação-ação como propulsora da formação e da iniciação à docência em ciências e biologia. In: GÜLLICH, R. I. C.; HERMEL, E. E. S. (Org.). Educação em ciências e matemática: pesquisa e formação de professores. 1. ed. Chapecó: Ed. UFFS, 2016. p. 285-304.

WYZYKOWSKI, T.; GÜLLICH, R. I. C.; HERMEL, E. E. S. Experimentação e formação inicial de professores: constituição e docência em Ciências. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA (CIECITEC), 2, 2012, Santo Ângelo. Anais do Congresso Internacional de Educação Científica e Tecnológica- II CIECITEC, Santo Ângelo: EdURI, 2012.

WYZYKOWSKI, T.; GÜLLICH, R. I. C.; PANSERA-DE-ARAUJO, M. C. Compreendendo a experimentação em Ciências: entre o discurso e a prática. Revista Educación en Biología. Cordóba, v. 19, n. 1, p. 35-53, 2016.

ZABALZA, M. A. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Porto Alegre: Artmed, 2004.

ZEICHNER, K. M. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 29, n. 103, p. 535-554, 2008.

Downloads

Publicado

31-08-2021

Como Citar

BERWALDT WUST, N.; PAZ MEGGIOLARO, G.; DA COSTA GÜLLICH, R. I. Os diários e a reflexão dos professores: investigação, formação e ação em ciências. Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 381–401, 2021. DOI: 10.33238/ReBECEM.2021.v.5.n.2.26298. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rebecem/article/view/26298. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Pesquisa