Análise de uma experiência formativa sobre o conceito de vida à luz dos fundamentos da teoria da autopoiese

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33238/ReBECEM.2022.v.6.n.1.28212

Palavras-chave:

Ensino de Ciências e Biologia; Formação de Professores; Organização Autopoiética; Epistemologia da Biologia.

Resumo


Neste artigo é analisado um curso de extensão universitária direcionado a professores de Ciências e Biologia em formação e em exercício, cujo objetivo foi aproximá-los da problemática relacionada à definição de vida na Biologia. Referenciado na teoria da autopoiese, foi organizado e ministrado um curso de curta duração em que se realizou uma pesquisa de natureza interventiva, que contou com um corpus de análise constituído a partir das produções escritas e orais dos cursistas, posteriormente submetidas à Análise Textual Discursiva. Os resultados apontaram que o conceito de vida é um assunto complexo e de dificil abordagem no ensino de Ciências e Biologia, porém, a incursão inicial aos fundamentos da teoria da autopoiese pareceu favorecer a reflexão sobre a relevância de uma abordagem mais integrada e sistêmica sobre o fenômeno da vida, sugerindo potenciais contribuições da introdução de questões da Epistemologia da Biologia na formação de professores de Ciências Naturais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jennifer Caroline de Sousa, Faculdade de Educação - Universidade de São Paulo

Mestra em Fisiologia Geral pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. Doutoranda em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

Magda Medhat Pechliye, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Coordenadora de Desenvolvimento Pedagógico (CDP) da Pró-Reitoria de Graduação (PRGA) da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM).

 

 

Referências

AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. Biologia em Contexto. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2013. (Manual do Professor).

ANDRADE, L. A. B.; SILVA, E. P. O que é vida?. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 32, n. 191, p. 16-23. 2003.

ANDRADE, M. A. B. S. A Epistemologia da Biologia na formação de pesquisadores: compreensão sistêmica de fenômenos moleculares. 2011. 233 f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2011.

CASTRO, T. A.; EL-HANI, C. N. O uso do conceito de propriedades emergentes e de conceitos relacionados em livros didáticos de Biologia do Ensino Superior. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 4. 2003, Bauru. Anais [...]. Bauru:

ABRAPEC, 2003. p. 1-12.

COUTINHO, F. A.; MORTIMER, E. F.; EL-HANI, C. N. Construção de um perfil para o conceito biológico de vida. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 115-137, 2007.

EMMECHE, C.; EL-HANI, C. N. Definindo vida. In: EI-HANI, C. N.; VIDEIRA, A. A. P. (org.). O que é vida?: para entender a Biologia do Século 21. 1 ed. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000. p. 31-55.

ETXEBERRÍA, A.; UMEREZ, J. Organismo y organización en la Biología Teórica ¿vuelta al organicismo 50 años después?. Ludus Vitalis, Ciudad de México, v.14, n. 26, p. 3-38, 2006.

GAGLIARD, R. Los conceptos estructurales en el aprendizaje por investigación. Enseñanza de las Ciencias, Barcelona, v. 4, n. 1, p. 30-35, 1986.

GOODSON, I. Currículo: teoria e história. 15 ed. Tradução: Attílio Brunetta. Petrópolis: Vozes, 2018. 160 p.

GOULD, S. J. “O que é vida?” como um problema histórico. In: MURPHY, M. M.; O’NEILL, L. A. J. (org.). “O que é vida?” 50 anos depois: especulações sobre o futuro da Biologia. Tradução: Laura Cardellini Barbosa de Oliveira. São Paulo: Editora UNESP, 1997. p. 35-51.

KAUFFMAN, S. A. “O que é vida?: Schrödinger estava certo? In: MURPHY, M. M.; O’NEILL, L. A. J. (org.). “O que é vida?” 50 anos depois: especulações sobre o futuro da Biologia. Tradução: Laura Cardellini Barbosa de Oliveira. São Paulo: Editora UNESP, 1997. p. 101-135.

KAWASAKI, C. S.; EL-HANI, C. N. Uma análise das definições de vida encontradas em livros didáticos de Biologia do Ensino Médio. In: ENCONTRO PERSPECTIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA, 8. 2002, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: SBenBio, 2002. p. 1-6.

KLOSER, M. A place for the Nature of Biology in Biology Education. Electronic Journal of Science Education, Georgetown, v. 16, n. 1, p. 1-18, 2012.

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia. 2. ed. São Paulo: Harper & Row do Brasil, 1986. 195 p.

MAYR, E. Biologia, ciência única: reflexões sobre a autonomia de uma disciplina científica. Tradução: Marcelo Leite. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. 272 p.

MAYR, E. Isto é Biologia: a ciência do mundo vivo. Tradução: Cláudio Ângelo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008. 427 p.

MAYR, E. O desenvolvimento do pensamento biológico: diversidade, evolução e herança. Tradução: Ivo Martinazzo. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1998. 1107 p.

MATURANA, H. Biología de la Cognición y Epistemología. Temuco: Ediciones Universidad de la Frontera, 1990. 141 p.

MATURANA, H.; VARELA, F. A árvore do conhecimento: as bases biológicas do conhecimento humano. 9 ed. Tradução: Humberto Mariotti, Lia Diskin. São Paulo: Palas Athena, 2011. 283 p.

MATURANA, H.; VARELA, F. De máquinas e seres vivos: autopoiese, a organização do vivo. 3 ed. Tradução: Juan Acuña Llorens. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. 138 p.

MEDEIROS, E. A.; AMORIM, G. C. C. Análise textual discursiva: dispositivo analítico de dados qualitativos para a pesquisa em educação. Laplage em Revista, Paulínia, v. 3, n. 3, p. 247-260, 2017.

MEGLHIORATTI, F. A. O conceito de organismo: uma introdução à epistemologia do conhecimento biológico na formação de graduandos de Biologia. 2009. 257f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2009.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, Bauru, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006.

MURPHY, M. M.; O’NEILL, L. A. J. “O que é vida?”: uma introdução sobre os próximos 50 anos. In: MURPHY, M. M.; O’NEILL, L. A. J. (org.). “O que é vida?” 50 anos depois: especulações sobre o futuro da Biologia. Tradução: Laura Cardellini Barbosa de Oliveira. São Paulo: Editora UNESP, 1997. p. 9-12.

RODRIGUES, J. L.; CORAZZA, M. J. Formações discursivas sobre o fenômeno da vida: conceitos polissêmicos. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 244-258, 2019.

SAGAN, D. Life (Biology). Encyclopædia Britannica, 2021. Disponível em: <https://www.britannica.com/science/life>. Acesso em: 25 ago. 2021.

SCHOPF, J. W.; KUDRYAVTSEV, A. B.; CZAJA, A. D.; TRIPATHI, A. B. Evidence of Archean life: stromatolites and microfossils. Precambian Research, Amsterdam, v. 158, n. 3-4, p. 141-155, 2007.

SCHRÖDINGER, E. O que é vida?: o aspecto físico da célula viva seguido de Mente e Matéria e Fragmentos Autobiográficos. Tradução: Jesus de Paula Assis, Vera Yukie Kuwajima de Paula Assis. São Paulo: Editora UNESP, 1997. 192 p.

SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Disciplina escolar Biologia: entre a retórica unificadora e as questões sociais. In: MARANDINO, M.; SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S.; AMORIM, A. C. R. (org.). Ensino de Biologia: conhecimentos e valores em disputa. 1 ed. Niterói: Eduff, 2005. p. 50-62.

SILVA, P. R.; MEGLHIORATTI, F. A.; CALDEIRA, A. M. A. Aspectos históricos e filosóficos do conceito de vida: contribuições para o ensino de Biologia. Filosofia e História da Biologia, São Paulo, v. 3, p. 21-40, 2008.

TEIXEIRA, P. M. M.; MEGID NETO, J. Uma proposta de tipologia para pesquisas de natureza interventiva. Ciência & Educação, Bauru, v. 23, n. 4, p. 1055-1076, 2017.

USBERCO, J.; SALVADOR, E.; MARTINS, J. M.; SCHECHTMANN, E.; FERRER, L. C.; VELLOSO, H. M. Companhia das Ciências. 3 ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

VIDEIRA, A. A. P. Para que servem as definições? In: EI-HANI, C. N.; VIDEIRA, A. A. P. (org.). O que é vida?: para entender a Biologia do Século 21. 1. ed. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000. p. 17-29.

Downloads

Publicado

03-05-2022

Como Citar

DE SOUSA, J. C.; MEDHAT PECHLIYE, M. Análise de uma experiência formativa sobre o conceito de vida à luz dos fundamentos da teoria da autopoiese . Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 01–24, 2022. DOI: 10.33238/ReBECEM.2022.v.6.n.1.28212. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rebecem/article/view/28212. Acesso em: 25 jun. 2022.

Edição

Seção

Pesquisa