A história da química por meio dos “ares”: uma contribuição experimental direcionada ao ensino de química

Suelen dos Santos Silva, Paula Marcelly Alves Machado, Wagner da Silva Terra

Resumo


Resumo: O Ensino de Química no Brasil nos dias atuais segue, predominantemente, um modelo tradicional, sendo verificada a utilização de metodologias pedagógicas repetitivas de baixo potencial de aprendizagem. Nesse contexto o presente trabalho teve por intuito elaborar um plano de aula diferenciado que envolvesse conteúdos químicos, dados históricos e discussões filosóficas a partir do tema “Ares”, utilizando a demonstração investigativa como recurso didático para propiciar uma maior motivação e envolvimento dos discentes. Para se alcançar o objetivo proposto, foi realizado um conjunto de quatro experimentos, utilizando materiais de baixo custo e fácil aquisição, a saber: Peso do flogisto; Síntese do Ar Fixo (CO2); Síntese do Ar Inflamável (H2); Síntese do Ar Desflogisticado (O2). A análise qualitativa dos dados obtidos demonstrou que o formato de aula utilizado é aplicável ao Ensino Médio, tornando a aula mais dinâmica, sendo, portanto, apreciada pela maior parte dos discentes, o que possibilitou uma maior motivação desses.

Palavras-chave: Experimentação Demonstrativa; História da Química; Recursos no Ensino de Química.

 

The history of chemistry through the “airs”: an experimental contribution to chemistry teaching

Abstract: The Chemistry teaching in Brazil nowadays follows, predominantly, a traditional model, being verified the use of repetitive pedagogical methodologies with low learning potential. In this context, the present work aimed to elaborate a different lesson plan involving chemical contents, historical data and philosophical discussions based on the theme “Airs”, using investigative demonstration as a didactic resource to provide more motivation and involvement of students. To achieve the proposed goal, a set of four experiments was carried out, using low-cost and easy-to-acquire materials, namely: Weight of phlogiston; Synthesis of Fixed Air (CO2); Flammable Air Synthesis (H2); Synthesis of Dephlogisticated Air (O2). The qualitative analysis of the data obtained showed that the class format used is applicable to high school, making the class more dynamic, being, therefore, appreciated by most of the students, which enabling a greater motivation.

Keywords: Demonstrative Experimentation; History of Chemistry; Chemistry Teaching Resources.

 


Palavras-chave


Experimentação Demonstrativa; História da Química; Recursos no Ensino de Química.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, V. de S. Crítica da Mecânica Quântica. Revista Portuguesa de Filosofia, v. 50, n. 1-3, p. 35-50, jan./set. 1994. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

ARAÚJO, M. S. T; ABIB, M. L. V. S. Atividades Experimentais no Ensino de Física: diferentes enfoques, diferentes finalidades. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 25, n. 2, p. 176-194, 2003. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

AUSUBEL, D. P; NOVAK, J. D; HANESIAN, H. Educational psychology: a cognitive view. 2ª ed. Holt: Rinehart & Winston, 1978.

AUSUBEL, D.P. The psychology of meaningful verbal learning. New York: Grune and Stratton, 1963.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo, SP: Edições 70, 2011.

BARROS, E. E. S. CUNHA, J. O. S.; OLIVEIRA, P. M.; CAVALCANTE, J. W. P.; ARAUJO, M. C. R.; PEDROSA, R. E. N. B.; ANJOS, J. A. L. Atividade lúdica no ensino de química: “trilhando a geometria molecular”. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 18., 2016, Florianópolis. Anais... Florianópolis, SC: UFSC. p. 1-7, 2016.

BAZIN, M. Three years of living science in Rio de Janeiro: learning from experience. Scientific Literacy Papers, p. 67-74, 1987.

BELTRAN, M. H. R. História da Química e Ensino: estabelecendo interfaces entre campos interdisciplinares. Abakós, Belo Horizonte, MG, v. 1, n. 2, p. 67-77, maio 2013. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

BELTRAN, M. H. R.; SAITO, F.; TRINDADE, L. S. P. História da ciência para formação de professores. São Paulo, SP: Livraria da Física, 2014.

BENEDETTI-FILHO, E.; SANTOS, C. G. P.; CAVAGIS, A. D. M.; BENEDETTI, L. P. dos S. Desenvolvimento e aplicação de um jogo virtual no ensino de Química. Informática na Educação: teoria & prática, Porto Alegre, RS, v. 22, n. 3, p. 144-157, set./dez. 2019. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

BERTON, A. N. B. A didática no Ensino de Química. In: XII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2015, Curitiba, PR. Anais do XII Congresso Nacional de Educação – Formação de Professores, Complexidade e Trabalho Docente, Curitiba, PR: 2015. p. 26551-26559.

BRAATHEN, P. C. Aprendizagem Mecânica e Aprendizagem Significativa no Processo de Ensino-Aprendizagem de Química. Revista Eixo, Brasília, DF, v. 1, n. 1, p. 74-86, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 de nov. 2020.

BRITO, A. A. de S. “Flogisto”, “calórico” & “éter”. Ciência & Tecnologia dos Materiais, Lisboa, v. 20, n. 3-4, p. 51-63, 2008. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

CABRAL, F. M. S.; CARVALHO, M. A. V.; RAMOS, R. M. Dificuldades no relacionamento professor/aluno: um desafio a superar. Paidéia, Ribeirão Preto, SP, v. 14, n. 29, p. 327-335, set./dec. 2004. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

CARVALHO, A. M. P. (Org.). Ensino de Ciências por Investigação – Condições para Implementação em sala de aula. São Paulo, SP: Cengage Learning, 2019.

CHALMERS, A. F. O que é ciência, afinal? São Paulo, SP: Brasiliense; 1993.

CHAMIZO, J. A.; GARCÍA, J. C. Una experiencia en la formación de docentes a partir de la historia y la filosofía de la química. Revista Eureka sobre Enseñanza y Divulgación de las Ciencias, Cádiz, v. 17, n. 1, 2020. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

COSTA, T. S.; ORNELAS, D. L.; GUIMARÃES, P. I. C; MERÇON, F. Corrosão na abordagem da cinética química. Química Nova na Escola, São Paulo, SP, n. 22, nov. 2005. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

DE REGT, H. W. Spacetime Visualisation and the Intelligibility of Physical Theories. Studies in History and Philosophy of Science Part B: Studies in History and Philosophy of Modern Physics, v. 32, n. 2, p. 243–265, 2001. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

DELIZOICOV, D. Ensino de Física e a concepção freiriana de educação. Revista de Ensino de Física, v. 5, n. 2, p. 85-98, 1983. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

DINIZ, M. T. M. Contribuições ao ensino do método hipotético-dedutivo a estudantes de Geografia. Geografia Ensino & Pesquisa, v. 19, n. 2, p. 107-111, jan/abr. 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

FRANSCISCO-JÚNIOR, W.; FERREIRA, L. H., HARTWIG, R. Experimentação Problematizadora: Fundamentos Teóricos e Práticos para a Aplicação em Salas de Aula de Ciências. Química Nova na Escola, n. 30, p. 34-41, nov. 2008. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, SP: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 43ª ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 2005.

FURMAN, M. O ensino de ciências no ensino fundamental: colocando as pedras fundacionais do pensamento científico. São Paulo, SP: Sangari Brasil, 2009.

GORRI, A. P.; SANTIN-FILHO, O. Representação de Temas Científicos em Pintura do Século XVIII: Um Estudo Interdisciplinar entre Química, História e Arte. Química Nova na Escola, v. 31, n. 3, p. 184-189, ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

GRECA, I. M.; MOREIRA, M. A. Uma Revisão da Literatura sobre Estudos Relativos ao Ensino da Mecânica Quântica Introdutória. Investigações em Ensino de Ciências, v. 6, n. 1, p. 29-56, 2001. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

GUIMARÃES, C. C. Experimentação no Ensino de Química: Caminhos e Descaminhos Rumo à Aprendizagem Significativa. Química Nova na Escola, São Paulo, SP, v. 31, n. 3, p. 198-202, ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

ILHA, G. C.; ADAIME, M. B. History and philosophy of science in chemical teaching: what's in circulation? Research, Society and Development, v. 9, n. 1, p. 1-24, 2020.

LABURÚ, C. E.; BARROS, M. A.; KANBACH, B. G. A Relação com o Saber Profissional do Professor de Física e o Fracasso da Implementação de Atividades Experimentais no Ensino Médio. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, RS, v. 12, n. 3, p. 305-320, 2007. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

LEVADA, C. L.; MACETI, H.; LAUTENSCHLEGUER, I. J.; LEVADA, M. M. O. Tributo pelo Bicentenário da Morte de Henry Cavendish. Caderno de Física da UEFS, Feira de Santana, BA, v. 8, n. 1-2, p. 69-74, 2010. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

LIMA, C. M. C.; SILVA, J. L. de P. B. Contribuições do Desenvolvimento Histórico-Cultural dos Conceitos de Ácido e de Base para o Ensino de Química. Revista Brasileira De Pesquisa em Educação em Ciências, v. 20, 157-191, jan./dez. 2020. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

LISBÔA, J. C. F. QNEsc e a Seção Experimentação no Ensino de Química. Química Nova na Escola, São Paulo, SP, v. 32, n. 2, p. 198-202, dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

LOPES, B. E. R.; MACHADO, B. G. Dos Filósofos Gregos à Bohr: Uma Revisão Histórica sobre a Evolução dos Modelos Atômicos. Revista Ifes Ciência, Vitória, ES, v. 4, n. 2, p. 122-139, 2018. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

MACHADO, A. H. Aula de química: discurso e conhecimento. 2ª ed. Ijuí, RS: Ed. Unijuí, 2004.

MARCELINO, V. S.; LINHARES, M. P. OLIVEIRA, F. J. L. O Ensino de Química praticado em Escolas Estaduais de um Município do Estado do Rio de Janeiro/Brasil pela ótica de seus Professores. In: IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS, 2013, Girona. Anais..., Girona: 2013. p. 1023–1027.

MARTORANO, S. A. de A.; MARCONDES, M. E. R. Investigando as ideias e dificuldades dos professores de química do ensino médio na abordagem da história da química. História da Ciência e Ensino: construindo interfaces, v. 6, p. 16-31, 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

MATTHEWS, M. R. History, Philosophy and Science Teaching: what can be done in an undergraduate course? Studies in Philosophy and Education, Dordrecht, Holanda, n. 10, p. 93-97, 1990. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

MELO, M. M. R.; LUCA, A. G. Experiências de Estágio Supervisionado Obrigatório Realizado no Curso de Licenciatura em Química do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, v. 1, n. 18, p. 1-22, 2020. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

MORTIMER, E. F.; MACHADO, A. H. M.; ROMANELLI, L. I. A proposta curricular de Química do Estado de Minas Gerais: fundamentos e pressupostos., São Paulo, SP, v. 23, n. 2, p. 273-283, 2000. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/qn/v23n2/2131.pdf>. Acesso em: 12 de nov. 2020.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem Significativa: um conceito subjacente. Aprendizagem Significativa em Revista, Porto Alegre, RS, v. 1, n. 3, p. 25-46, 2011. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

NASCIMENTO, T. E.; COUTINHO, C. Metodologias ativas de aprendizagem e o ensino de Ciências. Multiciência Online, p. 134-153, 2016. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

NEVES, J. L. Pesquisa Qualitativa – Características, Usos e Possibilidades. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, SP, v. 1, n. 3, p. 1-5, 1996.

NICOLA, J. A.; PANIZ, C. M. A importância da utilização de diferentes recursos didáticos no Ensino de Biologia. Infor, Inovação e Formação. Revista do Núcleo de Educação a Distância da Unesp, São Paulo, SP, v. 2, n. 1, p. 355-381, 2016. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

NICOLAY, D. A. A noção de infância na Didática Magna de Comenius. Educação Unisinos,

São Leopoldo, RS, v. 15, n. 1, jan.-abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

OKI, M. da C. M.; MORADILLO, E. F. O ensino de história da química: contribuindo para a compreensão da natureza da ciência. Ciência & Educação (Bauru), Bauru, SP, v. 14, n. 1, p. 67-88, 2008. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

OLIVEIRA, J. R. S. A Perspectiva Sócio-histórica de Vygotsky e suas Relações com a Prática da Experimentação no Ensino de Química. Alexandria Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 3, n. 3, p. 25-45, nov. 2010b. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

OLIVEIRA, J. R. S. Contribuições e Abordagens das Atividades Experimentais no Ensino de Ciências: Reunindo Elementos para a Prática Docente. Acta Scientiae – Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 1, p. 139-153, jan./jun. 2010c. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

OLIVEIRA, R. J. O. Ensino das Ciências e a Ética na Escola: Interfaces Possíveis. Química Nova na Escola, São Paulo, SP, v. 32, n. 4, p. 227-232, nov. 2010a. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

PASCHOARELLI, L. C; MEDOLA, F. O; BONFIM, G. H. C. Características Qualitativas, Quantitativas e Quali-quantitativas de Abordagens Científicas: estudos de caso na subárea do Design Ergonômico. Revista de Design, Tecnologia e Sociedade, v. 2, n. 1, p. 65-78, 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

PAZINATO, M. S.; BRAIBANTE, M. E. F. Oficina Temática Composição Química dos Alimentos: Uma Possibilidade para o Ensino de Química. Química Nova na Escola, São Paulo, SP, v. 36, n. 4, p. 289-296, nov. 2014. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

PEREIRA, L. F. O Desaparecimento da Infância. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente, SP, v. 18, n. 19, p. 148-152, jan./abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

POPPER, K. R. Conhecimento objetivo: uma abordagem evolucionária. São Paulo, SP: Itatiaia: EDUSP, 1975.

PRADO, L.; CARNEIRO, M. C. O episódio histórico das teorias do flogisto e calórico: criando interfaces entre a História e Filosofia da Ciência e o Ensino de Química na busca pela humanização do trabalho científico. História da Ciência e Ensino, v. 18, p. 153-180, 2018. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

RAMPAZZO, L. Metodologia científica [para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação]. 4ª ed. São Paulo, SP: Loyola, 2009.

ROSA, G. P.; DEPS, V. L. Desatenção do Aluno e Estratégias de Aprendizagem no Contexto Escolar. Revista Científica Interdisciplinar, v. 2, n. 4, p. 247-260, out./dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

ROSITO, B. A. O ensino de ciências e a experimentação. In: MORAES, R e or. Construtivismo e ensino de ciências reflexões epistemológicas e metodológicas. 2ª ed. Porto Alegre, RS: EDIPUCRS. 2003, p. 195-208.

SANTOS, W. L.P.; SCHNETZLER, R. P. Educação em química: Compromisso com a cidadania. 4ª ed. Ijuí, RS: Ed. Unijuí, 2014.

SILVA, S. T. de S.; TEIXEIRA, R. R. de S.; CARDOSO, R. H. F.; CARVALHO, R. C. S.; SANTOS, J. V. da S; VELOSO, V. D. de A. Reflexões sobre o Ensino de Química e a Confecção de Modelos Atômicos com Matérias Reaproveitáveis como Prática Pedagógica. Revista Destaques Acadêmicos, Lajeado, RS, v. 11, n. 4, p. 326-341, 2019. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

SILVEIRA, F. L. A Filosofia de Karl Popper e suas Implicações no Ensino de Ciências. Caderno Catarinense de Ensino de Física, Florianópolis, SC, v. 6, n. 2, p. 148-162, 1989.

SOUZA, K. A. de O. NETO-ALBUQUERQUE, O. de L.; SILVA, W. S.; SILVA, A. A.; HARAGUCHI, S. K. “Dominó geométrico”: Uma Ferramenta Lúdica para o Ensino de Química sobre Geometria dos pares de elétrons e Geometria Molecular. Scientia Naturalis, Rio Branco, AC, v. 2, n.1, p. 293-311, 2020. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.

SOUZA, S. E. O uso de recursos didáticos no ensino escolar. In: I ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, IV JORNADA DE PRÁTICA DE ENSINO, XIII SEMANA DE PEDAGOGIA DA UEM, Anais..., Maringá, PR: Arq. Mudi. Periódicos, 2007. p. 110-114.

STRATHERN, P. O sonho de Mendeleiev: A verdadeira História da Química. Tradução, Maria Luiza de A. Borges. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 2002.

THOFEHRN, M. B.; LEOPARDI, M. T. Construtivismo sócio-histórico de Vygostky e a enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, DF, v. 59, n. 5, set./oct. 2006. Disponível em: . Acesso em: 08 de Jul. 2020.




DOI: https://doi.org/10.33238/ReBECEM.2020.v.4.n.4.25344

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licenciamento de Conteúdo / Content License

Licença Creative Commons
A ReBECEM adota a política de licenciamento de seu conteúdo pela política do Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.