Atividade experimental investigativa e e-book no ensino de ciências do ensino fundamental: uma experiência de estágio supervisionado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33238/ReBECEM.2021.v.5.n.2.26249

Palavras-chave:

Atividades experimentais, E-book, Ensino por Investigação, Estágio Supervisionado.

Resumo


Resumo: Este artigo apresenta uma proposta didática pautada numa Sequência de Ensino Investigativa (SEI) em Ciências Físicas, com atividades experimentais investigativas e e-book. A intervenção foi realizada em oito encontros no Estágio Supervisionado II, na busca pela aprendizagem significativa dos discentes e dos problemas enfrentados pelos docentes ao usarem novas estratégias de ensino nas aulas de Ciências. Questionários foram usados como instrumentos de coleta de dados, em 84 discentes do 8º e 9º ano do Ensino Fundamental e 2 professores de Ciências de uma escola pública de Portel-PA. O processo de análise dos resultados foi mediado por um desenho de pesquisa quali-quantitativo. Os resultados mostraram que as atividades de ensino por investigação são raramente utilizadas pelos docentes entrevistados, embora eles reconheçam a importância de diferentes estratégias de ensino para a aprendizagem significativa dos discentes. Além disso, os discentes entrevistados referiram abertura para experimentar diferentes metodologias de ensino no âmbito escolar.Palavras-chave: Atividades experimentais; E-book; Ensino por investigação; Estágio supervisionado. Investigative experimental activity and e-book in science teaching to elementary school: a supervised internship experienceAbstract: This work presents a didactic proposal based on an Investigative Teaching Sequence (ITS) in Physical Sciences, with experimental investigative activities and e-book. The intervention was carried out in eight meetings in Supervised Internship II, in the search for meaningful learning of students and the problems faced by teachers when using new teaching strategies in Science classes. Questionnaires were used as data collection instruments in 84 students from the 8th and 9th grades of elementary school and 2 science teachers at the school in Portel-PA. The process of analyzing was mediated by a quali-quantitative research design. The results showed that research teaching activities are used by the interviewed teachers. But they recognize the importance of different teaching strategies as well as from TSI and TIS for meaningful learning by students. In addition, the interviewed students reported opening to experiment different methodologies in school scope.Keywords: Experimental activities; E-book; Teaching by investigation; Supervised internship. 

Biografia do Autor

Adaias da Cruz de Souza, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Graduado em Ciências Naturais - FACIN/CUMB/UFPA

Josiney Farias de Araújo, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Graduado em Ciências Naturais - FACIN/CUMB/UFPAMestrando em Biologia - FCB-UFPA

Milena Pinheiro Barbosa, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Graduada em Física - FACFIS - CANAN - UFPA.Tem 1 artigo publiacdo na FnE, 3 trabalhos completos em eventos (SNEF e ENEBIO) e 3 resumos no EFNNE.

Carlos Alberto Brito da Silva Júnior, Faculdade de Física, Campus Ananindeua, Ananindeua-PA, Brasil.

Licenciado, Bacharee e Mestre em Física com doutorado na Eng. Elétrica da UFPA. É Prof. Associado I da Faculdade de Física, Campus Ananindeua, Ananindeua-PA, Brasil. Publicou 25 artigos sendo 18 internacionais e 7 nacionais. Tem 2 artigos aceitos, 1 na JCTN e outro na FnE. É referee em revistas nacionais (EDUCITEC, Amazônia-UFPA e RBFTA) e 14 internacionais. Trabalha com Eletrônica Molecular e Metodologias Ativas de Aprendizagem.

Referências

ARAÚJO, J. F.; DEUS, S. C. S. R.; NERO, J. D.; SILVA-Jr, C. A. B. Projeto Mundiar: aulas de Física por meio simples. Revista Iluminart, Sertãozinho, n. 17, p. 68-80, dez. 2019.

AXT, R.; MOREIRA, M. A. O ensino experimental e a questão do equipamento de baixo custo. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 97-103, dez. 1991.

BIZZO, N. Ciências: fácil ou difícil? São Paulo: Biruta, 2009. 158 p.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/introducao.pdf. Acesso em: 10 de janeiro de 2021.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 5 de fevereiro de 2021.

CARNEIRO, R. P. Reflexões acerca do processo ensino-aprendizagem na perspectiva freireana e biocêntrica. Revista Thema, Pelotas, v. 9, n. 2, p. 1-18, 2012.

CARVALHO, A. M. P.; VANNUCCHI, A. I.; BARROS, M. A.; GONÇALVES, M. E. R.; REY, R. C. Ciências no Ensino Fundamental: o conhecimento físico. São Paulo: Scipione, 2009.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 22, p. 89-100, 2003.

DAMASCENO, L. E. F.; PEREIRA, L. F.; SILVA-Jr, C. A. B. Experimentação e o livro virtual auxiliando nas aulas de Ciências Físicas. Experiências em Ensino de Ciências, Cuiabá, v.12, n.7, p. 180-197, 2017.

DIAS, V. J. P.; SILVA JÚNIOR, C. A. B. Uma proposta de oficinas de Ciência e tecnologia com objetos tecnológicos simplificados para alunos do 9º ano do ensino fundamental. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, 13., 2019, Salvador. Anais [...] Bahia: XIII SNEF, 2019. p. 1-8.

DZIEKANIAK, G. V.; MORAES, R. P. T.; MEDEIROS, J. S.; RAMOS, C. R. Considerações sobre o e-book: Do hipertexto à preservação digital, Biblos: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, Rio Grande, v. 24, n.2, p. 83-99, 2010.

FEITOSA, R. A.; LEITE. R. C. M; FREITAS, A. L. P. “Projeto Aprendiz”: Interação universidade-escola para realização de atividades experimentais no ensino médio. Ciência & Educação, Bauru, v.17, n.2, p. 301-320, 2011.

GASPAR, A.; MONTEIRO, I. C. C. Atividades experimentais de demonstrações em sala de aula: uma análise segundo o referencial da teoria de Vygotsky. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v.10, n. 2, p. 227-254, 2005.

INEP/MEC. DAEB. Relatório SAEB 2017, Brasília: Inep, 2019a. 162 p. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/avaliacoes_e_exames_da_educacao_basica/relatorio_saeb_2017.pdf. Acesso em: 5 de janeiro de 2021.

INEP/MEC. DAEB. Relatório Brasil no PISA 2018 - Versão Preliminar, Brasília: Inep, 2019b. 158 p. Disponível em: https://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/documentos/2019/relatorio_PISA_2018_preliminar.pdf. Acesso em: 10 de fevereiro de 2021.

MARTINS, E. M. Todos pela educação? Como os empresários estão determinando a política educacional brasileira. Rio de Janeiro, Lamparina, 2016. 144 p.

MONTEIRO, J. S.; SILVA, D. P. A influência da estrutura escolar no processo de ensino-aprendizagem: uma análise baseada nas experiências do estágio supervisionado em Geografia. Geografia Ensino e Pesquisa, Santa Maria, v. 19, n. 3, p. 19-28, 2015.

MOREIRA, P. S.; ESTUMANO, G. S. Socialização de experimentos de ciências naturais em escolas de ensino fundamental I e II do município de Cametá-PA: um incentivo educacional para professores e alunos. Revista de Educação, Ciências e Matemática, Caxias, v. 6, n. 1, p. 107-118, 2016.

NEPOMUCENO, C. P.; BRIDI, J. C. A. O papel da escola e dos professores na educação de crianças que apresentam dificuldade de aprendizagem. Revista Eletrônica de Ciências da Educação, Campo Largo, v. 9, n. 1, p. 25-38, 2010.

PEREIRA, J. R.; MOTA, G. V. S.; NERO, J. D.; SILVA-Jr, C. A. B. Ensinando Ciências Físicas com Experimentos Simples no 5º ano do Ensino Fundamental da Educação Básica. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, v. 12, n. 1, p. 175-197, 2018.

PIAGET, J. O diálogo com a criança e o desenvolvimento do raciocínio. São Paulo: Scipione, 1997.

SCARPA, D. L.; SASSERON, L. H; SILVA, M. B. O Ensino por Investigação e a Argumentação em Aulas de Ciências Naturais. Revista Tópicos Educacionais, Recife, v. 23, n. 1, p. 7-27, 2017.

SILVA, V. F.; BASTOS, F. Formação de Professores de Ciências: Reflexões sobre a Formação Continuada. ALEXANDRIA: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 5, n. 2, p. 150-188, 2012.

SIQUEIRA, H. C. C.; MALHEIRO, J. M. S. Interações sociais e autonomia moral em atividades investigativas desenvolvidas em um clube de ciências. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 25, n. 2, p. 163-197, 2020.

STUDART, N. Inovando a Ensinagem de Física com Metodologias Ativas, Física na Escola, São Paulo, v. 3, n. 3, p. 1-24, 2019.

VALADARES, E. C. Proposta de Experimentos de Baixo Custo Centrada no Aluno e na Comunidade. Química Nova na Escola, São Paulo, n. 13, p. 38-40, 2001.

VALADARES, E. C. Física Mais que Divertida: Inventos Eletrizantes Baseados em Materiais Reciclados e de Baixo Custo. Minas Gerais: UFMG, 2000.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

Downloads

Publicado

31-08-2021

Como Citar

DE SOUZA, A. da C.; FARIAS DE ARAÚJO, J.; PINHEIRO BARBOSA, M.; BRITO DA SILVA JÚNIOR, C. A. Atividade experimental investigativa e e-book no ensino de ciências do ensino fundamental: uma experiência de estágio supervisionado. Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 402–422, 2021. DOI: 10.33238/ReBECEM.2021.v.5.n.2.26249. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rebecem/article/view/26249. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Relato de Experiência