A importância do trabalho com jogos para o ensino de matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33238/ReBECEM.2022.v.6.n.1.27804

Palavras-chave:

Jogo, Estado do conhecimento, Ensino de Matemática, Anos iniciais do Ensino Fundamental.

Resumo


Este artigo tem como tema as contribuições de trabalhos acadêmicos referentes ao uso do jogo no ensino da Matemática para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Para a realização do estudo, procuramos, incialmente, identificar, na base de dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), a produção científica que tivesse como descritores os termos “jogo”, “ensino da Matemática” e o “Ensino Fundamental”. Com análise dos trabalhos selecionados, concluímos que o uso pedagógico do jogo, para o ensino da Matemática, depende de como ele está inserido no planejamento escolar e de como é trabalhado pelo professor. A análise dos dados aponta a importância do jogo para aprendizagem da Matemática, a necessidade de se discutir as estratégias que são utilizadas nos jogos e uma prática pedagógica que considere o protagonismo da criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosilene Pova, USCS

Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo(2004) e graduação em Pedagogia pela Universidade de Santo André(2006). Atualmente é professora da rede Municipal de Diadema. Mestre em Educação pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Prefeitura Municipal de
Diadema, Diadema, SP, Brasil. E-mail: lenipova@yahoo.com.br.

Maria de Fátima Ramos Andrade, USCS/UPM

Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Mestrado em Educação pela Universidade de São Paulo, Doutorado em Comunicação Semiótica pela PUC/SP e pós-doutorado em Políticas e Práticas da Educação Básica e Formação de Professores pela Fundação Carlos Chagas. Atua em cursos de graduação e pós-graduação em Educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: base de conhecimento para o ensino, desenvolvimento profissional da docência, aprendizagem profissional da docência, (multi)letramentos e praticas pedagógicas. Integra a Rede de Estudos sobre Desenvolvimento Profissional Docente (REPED). Membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd). Membro associada do World Education Research Association (Wera). Group: International Research Networks (IRNs). Didactics ? Learning and Teaching.

Ana Silvia Moço Aparício

Doutora em Línguística Aplicada pela Universidade de Campinas (UNICAMP) e professora do Programa
de Mestrado profissional em Educação na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). E-mail:
anaparicio@uol.com.br.

Referências

AZEVEDO, K. L. Jogos de tabuleiro com elementos de RPG “Aventura de um livro mágico”: contribuições para a educação matemática. 2017. 130 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnológicas) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

BERNSTEIN, T. C. Ensino de matemática e jogos digitais: um estudo etnomatemático nos anos iniciais. 2017. 131 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Exatas) – Centro Universitário UNIVATES, Lajeado, 2017.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC, 2017.

CARVALHO, C. H. da S. Jogos digitais e o ensino da matemática a partir dos estilos de aprendizagem de Felder. 2016. 96 f. Dissertação (Mestrado em Ciências e Tecnologias na Educação) – Instituto Federal do Sul-Rio-Grandense, Pelotas, 2016.

COSTA, S. J. R. da. Aprendizagem matemática do cotidiano: estratégias de ação no jogo de bola de gude. 2011. 137 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2011.

GROENWALD, C. L. O.; TIMM, U. T. Utilizando curiosidades e jogos matemáticos em sala de aula. 2018. Disponível em: <https://www.somatematica.com.br/artigos/a1/p2.php>. Acesso em: 27 ago. 2018.

HAHN, S.; SILVA JUNIOR, A. P. da; SEIBERT, C.; LIMA, D. F.; BOTH, J.; MAZZARDO, O.; SAMPAIO, A. A. Itinerância, intensificação e condições de trabalho de professores de educação física escolar como condicionante de motivação e bem-estar docente. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 19, n. 3, p. 135–142, 2021.

MALACARNE, V.; STRIEDER, D. M.; LIMA, D. F. Ética, ciência e formação de professores:a escola na sociedade contemporânea. Rev. Ensaio, Belo Horizonte, v.13, n.3, p.51-66, set-dez, 2011.

MAGALHÃES, L. M. de. Os procedimentos de cálculos e sentido de número: uma aproximação no contexto da sala de aula. 2012. 205 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

PIAGET, J. Fazer e compreender. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

PINHEIRO, F. M. Explorando o jogo “Avançando com o resto” como recurso didático para o ensino e aprendizagem de alguns conteúdos matemáticos, na perspectiva da resolução de problemas. 2017. 90 f. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São José do Rio Preto, 2017.

REIS, K. C. de A. Jogos e registros orais gerais e gráficos: desenvolvimento da criança no campo conceitual aditivo. 2017. 159 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

ROCHA, A. As contribuições dos jogos cognitivos digitais ao aprimoramento da resolução de problemas no contexto escolar. 2017. 180 f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017.

SANTOS, G. B. Ludicidade na aprendizagem matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. 2016. 128 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2016.

SANTOS, S. M. P. dos. Sentido e significados do conceito de divisão provenientes de atividade orientadora de ensino. 2016. 137 f. Dissertação (Mestrado em Docência para a Educação Básica) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, 2016.

SANTOS, W. F. Como as crianças desenvolvem os processos multiplicativos nos anos iniciais do Ensino Fundamental, em uma escola do município de Aracaju. 2013. 112 f. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2013.

SILVA, A. P. B. Resolução de problemas aditivos de ordem inversa: proposta de ensino em contexto significativo de jogo por meio de um suporte representacional. 2008. 116 f. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2008.

SILVA, R. de C. B. da. “É a moeda que diz, não é a gente que quer não”: conhecimentos probabilísticos de crianças em situação de jogo. 2016. 135 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnológica) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.

SILVA, T. C. do N. Um estudo de conceitos do sistema de numeração decimal por alunos do quarto ano do Ensino Fundamental mediante uso de jogos. 2014. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2014.

SMOLE, K. C. S. Jogo de matemática do sexto ano ao nono ano. Porto Alegre: Artmed, 2007.

SOUZA, A. C. F. de. Jogos africanos e o currículo da matemática: uma questão de ensino. 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado em Rede Nacional) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São José do Rio Preto, 2016.

TEZANI, T. C. R. O jogo e os processos de aprendizagem e desenvolvimento: aspectos cognitivos e afetivos. Educação em Revista, Marília, v. 7, n. 1/2, p. 1-16, , 2006.

VYGOTSKY, L. S. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Edição, São Paulo: Ícone, 1988.

Downloads

Publicado

03-05-2022

Como Citar

POVA, R.; ANDRADE, M. de F. R.; SILVIA MOÇO APARÍCIO, A. . A importância do trabalho com jogos para o ensino de matemática. Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 95–109, 2022. DOI: 10.33238/ReBECEM.2022.v.6.n.1.27804. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/rebecem/article/view/27804. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Pesquisa